Governador de SP, João Doria (PSDB) - Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Governador de SP, João Doria (PSDB)Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Sã Paulo - O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que se até o final do dia desta sexta-feira, 5, não tiver resposta positiva com relação ao fechamento de 3.258 leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) da covid-19 no Estado e a falta de oferta de seringas do Ministério da Saúde, na segunda feira, o assunto será judicializado.

Durante a coletiva desta sexta, tanto o governador quanto o secretário estadual de Saúde, Jean Carlo Gorinchteyn, criticaram a redução de investimentos do Ministério da Saúde com em Unidades de Tratamento Intensivo em todo o País, e a falta de comunicação da pasta com relação as 15 milhões de seringas e agulhas que deveriam ser distribuídas a todos os Estados pela pasta.

Tanto o governador paulista quanto o secretário de saúde acusaram a pasta de quebrar o pacto federativo ao impor desabilitação dos leitos e acusaram o ministério de agir "viés político" no enfrentamento à pandemia no País.