Única vacina que teve registro aprovado no Brasil e que, por enquanto, não está na campanha nacional é a da Pfizer
Única vacina que teve registro aprovado no Brasil e que, por enquanto, não está na campanha nacional é a da PfizerAFP
Por O Dia
O presidente Jair Bolsonaro se reuniu, nesta segunda-feira (8), com representantes da farmacêutica Pfizer. Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente da República busca acelerar as conversas para a compra de doses da vacina e negociar “uma escala maior”. As informações são do portal “G1”.
Guedes contou, no Palácio do Planalto após a reunião, que Bolsonaro conversou com o presidente mundial da farmacêutica e que o governo já estava “negociando há bastante tempo com a Pfizer”. Ele explicou que havia “um problema de escala”: “Nós precisamos de uma escala maior e esse foi o pleito do presidente", disse.
Publicidade
O imunizante produzido pela Pfizer é, até o momento, o único aprovado com registro definitivo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil. O governo federal, porém, ainda não comprou nenhum lote de vacinas da farmacêutica e vinha mostrando resistência à assinatura do contrato.
O ministro da Saúde Eduardo Pazuello e o próprio presidente já haviam demonstrado insatisfação com as condições “draconianas” impostas pela Pfizer no contrato. A queixa se refere à uma cláusula que protege e isenta a farmacêutica de responsabilidade por eventuais efeitos colaterais causados pelo imunizante.
Publicidade
O ministro Paulo Guedes afirmou ainda que, durante a reunião, Bolsonaro “fez um apelo, do ponto de vista do Brasil, exatamente para nós acelerarmos as nossas negociações basicamente visando escala", finalizou.