Ministra Cármen Lúcia
Ministra Cármen LúciaAgência Brasil
Por O Dia
Brasília - A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia afirmou, nesta segunda-feira, que as mortes por covid-19 poderiam ter sido evitadas se houvesse mais "solidariedade das pessoas entre si e dos governantes". Durante o evento virtual "Por mais igualdade", promovido pela Academia Brasileira de Direito Constitucional, a magistrada acrescentou que o Brasil está de luto. As informações são do portal G1.
"Estamos todos de luto em uma sociedade em que a morte, em grande parte, poderia ter sido evitada, os cuidados deveriam ter sido muito maiores, exatamente por falta de solidariedade das pessoas entre si, dos governantes, daqueles que negaram o ser humano na sua dimensão maior que é o de responder pelo outro, ser responsável pelo outro, ser responsável por si mesmo e querer o bem do outro verdadeiramente com ações", ressaltou a magistrada. 
Publicidade
“Esse período de pandemia, mostrou bem, ou mostrou mal que nós estamos em uma sociedade em que a desigualdade acomete as pessoas de maneira extremamente perversa. Eu escutei com muita frequência que estamos no mesmo barco desta vez e eu sempre corrigia quem me dizia, ‘não, estamos na mesma tempestade, no mesmo barco não’, ponderou Cármen Lúcia.
Pandemia no Brasil
Publicidade
A média móvel diária de óbitos por covid-19 no Brasil ficou em 1.497 neste domingo, segundo dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. A média leva em consideração os números dos últimos sete dias e atingiu o maior patamar de toda a pandemia pelo nono dia consecutivo. Nas últimas 24 horas, o país registrou 1.054 novas mortes pela doença.
O Brasil vive seu pior momento desde o início da pandemia, com alta de casos, internações e mortes em diferentes regiões. Na última semana, 10.482 pessoas morreram em decorrência da doença, a maior quantidade já registrada para um período de sete dias. O consórcio, formado pelo Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, coleta os dados junto às secretarias estaduais de Saúde.