O julgamento sobre a suspeição de Moro na Lava Jato é resultado de um recurso movido pela defesa de Lula
O julgamento sobre a suspeição de Moro na Lava Jato é resultado de um recurso movido pela defesa de LulaFabrice COFFRINI/AFP
Por O Dia
A entrevista coletiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que estava marcada para esta terça-feira (9), foi reagendada para esta quarta (10), a partir das 11h. A mudança acontece porque houve a confirmação de que o julgamento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro, durante sua atuação na Operação Lava Jato, vai acontecer hoje, a partir das 14h. A pauta foi incluída pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), para ser analisada na Segunda Turma da Corte.
Publicidade
O julgamento sobre a suspeição de Moro na Lava Jato é resultado de um recurso movido pela defesa de Lula - por isso, o interesse do ex-presidente em acompanhar a sessão. Seus advogados entendem que o ex-juiz foi imparcial ao longo dos processos e que, por isso, as condenações contra Lula devem ser anuladas.
Esse recurso começou a ser votado ainda em dezembro de 2018. Naquela ocasião, porém, o ministro Gilmar Mendes, que é o relator do caso, pediu vista, ou seja, mais tempo para ler os documentos e analisar o caso. Agora, porém, ele entende que já está pronto para conduzir a pauta para análise da Segunda Turma.
Publicidade
Com a anulação das condenações de Lula em quatro processos da Operação Lava Jato da 13ª Vara Federal de Curitiba, na tarde desta segunda (8), o ministro Edson Fachin entendeu que as acusações contra Moro ‘perderam o objeto’, ou seja, não têm mais valor. Sua expectativa, portanto, era de que Mendes desistisse de incluir a suspeição do ex-juiz na pauta da Segunda Turma, o que acabou não se confirmando.