Saúde refaz cronograma e prevê 9 milhões de vacinas a menos em abril
Saúde refaz cronograma e prevê 9 milhões de vacinas a menos em abrilImagem de divulgação
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Brasília - O Ministério da Saúde mudou novamente o cronograma de entrega vacinas da covid-19 e espera, agora, receber cerca de 9,8 milhões de doses a menos em abril do modelo AstraZeneca/Oxford, envasado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Segundo previsão apresentada nesta terça-feira, o laboratório deve entregar, no próximo mês, 21,1 milhões de doses, em vez de 30 milhões. É a 5ª vez que a pasta altera o número neste mês.
Em nota, a Saúde disse que "não é responsável pela redução no cronograma". "Para concretizar o envio dos imunizantes, a pasta depende da entrega efetiva das vacinas pelos laboratórios fabricantes", afirmou o ministério.
Publicidade
No cronograma apresentado nesta terça-feira, o ministério também não deixa claro o total de doses esperadas para abril. Antes a pasta previa a entrega de 57,1 milhões de vacinas para o mês. Este número incluía ainda 1 milhão de unidades da Pfizer. Agora, a Saúde afirma que de abril a junho serão entregues 13,5 milhões de doses desta farmacêutica, mas não detalha o número previsto para o próximo mês.
Apesar da redução em abril, o ministério ainda espera receber cerca de 100,4 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, envasadas na Fiocruz, no primeiro semestre de 2021.
Publicidade
A Saúde ainda prevê a entrega de vacinas de empresas que nem sequer apresentaram dados exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a liberação do uso emergencial, como a Sputnik V (400 mil doses no mês) e a Covaxin (8 milhões no mês). Há ainda dúvidas se a Índia irá liberar as 2 milhões de doses da vacina AstraZeneca/Oxford, fabricadas pelo Instituto Serum, que o ministério espera receber também em abril
Abaixo, o cronograma apresentado pela Saúde nesta terça-feira, 23. Apenas a vacina da Janssen é aplicada em dose única. O restante exige duas doses para a imunização.
Publicidade
ACORDOS FECHADOS:
Fundação Oswaldo Cruz (vacina AstraZeneca/Oxford)
Publicidade
Janeiro: 2 milhões importadas da Índia (entregues)
Fevereiro: 2 milhões importadas da Índia (entregues)
Publicidade
Março: 3,8 milhões (produção nacional com IFA importado)
Abril: 2 milhões (importadas da Índia) + 21,1 milhões (produção nacional com IFA importado)
Publicidade
Maio: 2 milhões (importadas da Índia) + 26,8 milhões (produção nacional com IFA importado)
Junho: 2 milhões (importadas da Índia) + 27,4 milhões (produção nacional com IFA importado)
Publicidade
Julho: 2 milhões (importadas da Índia) + 21,2 milhões (produção nacional com IFA importado)
Com as entregas de julho, totalizam 100,4 milhões de doses disponibilizadas ao Ministério da Saúde. A partir do segundo semestre, com a incorporação da tecnologia da produção da matéria-prima (IFA), a Fiocruz deverá entregar mais 110 milhões de doses, com produção 100% nacional.
Publicidade
Fundação Butantan (vacina Coronavac/Sinovac)
Janeiro: 8,7 milhões, sendo 6 milhões importados da China e 2,7 milhões de produção nacional com IFA importado (entregues)
Publicidade
Fevereiro: 4,2 milhões de produção nacional com IFA importado (entregues)
Março: 23,3 milhões (produção nacional com IFA importado)
Publicidade
Abril: 15,7 milhões (produção nacional com IFA importado)
Maio: 6 milhões (produção nacional com IFA importado)
Publicidade
Junho: 6 milhões (produção nacional com IFA importado)
Julho: 13,5 milhões (produção nacional com IFA importado)
Publicidade
Até setembro, devem ser entregues os demais lotes, totalizando os 100 milhões contratados pelo Ministério da Saúde.
Covax Facility
Publicidade
Março: 2,9 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford - Coreia do Sul)
Até maio: 6,1 milhões (vacina importada da AstraZeneca/Oxford - Coreia do Sul)
Publicidade
Até dezembro, devem ser entregues os demais lotes, totalizando os 42,5 milhões contratados pelo Ministério da Saúde.
Precisa Medicamentos (vacina Covaxin/Barat Biotech/IND)
Publicidade
Março: 8 milhões
Abril: 8 milhões
Publicidade
Maio: 4 milhões
Total: 20 milhões de doses (importadas da Índia) no primeiro semestre de 2021
Publicidade
União Química (vacina Sputnik V/Instituto Gamaleya/RUS)
Abril: 400 mil (importadas da Rússia)
Publicidade
Maio: 2 milhões (importadas da Rússia)
Junho: 7,6 milhões (importadas da Rússia)
Publicidade
Total: 10 milhões de doses
Com a incorporação da tecnologia da produção do IFA, com a aprovação da Anvisa, a União Química deverá produzir, no Brasil, 8 milhões de doses por mês.
Publicidade
Pfizer/BioNTech (EUA)
De abril a junho: 13,5 milhões
Publicidade
De julho a setembro: 86,5 milhões
Total: 100 milhões de doses
Publicidade
Jonhson & Jonhson (vacina Janssen/BEL)
De outubro a dezembro: 38 milhões de doses
Publicidade
Total: 38 milhões de doses
EM NEGOCIAÇÃO:
Publicidade
Moderna (EUA)
A partir do segundo semestre de 2021: 13 milhões de doses
Publicidade
Para 2022: 50 milhões de doses