Arthur Lira e Rodrigo Pacheco conversaram com secretário-geral da ONU
Arthur Lira e Rodrigo Pacheco conversaram com secretário-geral da ONU Reprodução
Por iG
São Paulo - Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidentes da Câmara e do Senado, respectivamente, usaram as redes sociais nesta segunda-feira (12) para relatar conversa com membro da Organização das Nações Unidas (ONU), que teve como pauta a “grave” situação da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil.
Os líderes do congresso, que usaram os termos “grave” e “situação dramática” para se referir ao momento pandêmico no país, que registra media móvel de mortes acima de 3 mil por dia, pediram ao secretário-geral da ONU antecipação da entrega de vacinas da Covax Facility.
Publicidade
Conversei hoje, ao telefone, com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, para explicar sobre a grave situação sanitária em que se encontra o País. Falei da necessidade de aumentarmos o fluxo de entrega de vacinas ao País.
— Arthur Lira (@ArthurLira_) April 12, 2021
O Brasil faz parte do grupo de países beneficiados pelo programa que distribuirá bilhões de doses de imunizantes contra o novo coronavírus. Todavia, em março, a expectativa era de receber 2,5 milhões de doses, mas recebeu apenas 1 milhão.
Publicidade
Segundo a vice-diretora-geral da área de medicamentos da Organização Mundial da Saúde, Mariângela Simão, a expectativa é de que o Brasil receba as 8 milhões de doses destinadas ao país até junho.
Pacheco, que declarou após instauração da CPI da pandemia, que investiga omissão do governo federal no combate a Covid-19, que “não moverá 1 milimetro para atrapalhar”, pediu à OMS que o Brasil, por ser o epicentro da doença, se torne prioridade no recebimento de vacinas.