Jair Bolsonaro
Jair BolsonaroO antagonista/Reprodução
Por ESTADÃO CONTEÚDO
Brasília - O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar governadores nesta quinta-feira, 15, durante visita em Aparecida, em São Paulo. Segundo ele, a "mesquinhez" de alguns chefes estaduais durante a pandemia da covid-19 foi "mais grave" do que a própria crise sanitária.
"A gente pede a Deus que volte a normalidade o mais breve possível", disse em live divulgada no Facebook. "Só assim o Brasil pode realmente caminhar com suas pernas e voltar àquele Brasil tão sonhado por nós há pouco tempo e que teve esse problema da pandemia, mas mais grave que a pandemia foi a mesquinhez de alguns governadores pelo Brasil", afirmou.
Publicidade
Ao lado do prefeito de Aparecida, Luiz Carlos de Siqueira (Podemos), Bolsonaro reforçou sua defesa contra as medidas de fechamento adotadas para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. O presidente argumentou que a cidade "em grande parte vive dos peregrinos", por meio do turismo religioso. "Com a política de 'fecha tudo' a cidade sofreu um grande golpe", citou.
Na transmissão ao vivo, o chefe do Executivo defendeu o retorno da normalidade e fez críticas indiretas à gestão do seu desafeto político, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O Estado está na fase vermelha do Plano São Paulo desde segunda-feira, 12.
Publicidade
"Não tem como você viver sem emprego e sem economia. E aos medíocres falta essa visão. São Paulo é um Estado que está sofrendo muito com isso porque falta coragem, falta determinação e falta políticos aqui pensarem mais no todo e não no particular", disse. O presidente disse ainda que "no que depender do governo federal" o Brasil brevemente voltará à normalidade.