Eduardo Pazuello
Eduardo PazuelloValter Campanato/Agência Brasil
Por O Dia
Rio - O depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello para a CPI da Covid, que estava previsto para acontecer nesta quarta-feira, deve ser adiado. Durante a sessão da comissão desta terça-feira, o senador Omar Aziz informou ao colegiado que Pazuello alegou estar com suspeita de contaminação pelo coronavírus e por isso não poderia estar presente na data combinada.
"Ele teve contato com dois coronéis auxiliares dele nesse fim de semana que estão com covid. Segundo a informação que eu tenho, ele entrará em quarentena e não virá depor amanhã", disse o presidente da CPI, deputado Omar Aziz (PSD-AM), no início da sessão desta terça.
Publicidade
Após o anúncio de Aziz, o ex-ministro foi criticado porque, até então, desconsiderava recomendações sanitárias. A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) lembrou que Pazuello foi flagrado na semana passada em um shopping de Manaus sem a máscara de proteção facial. "Ele anda sem máscara e não pode vir à CPI. Vai sem máscara para o shopping e não pode vir à CPI", reclamou a parlamentar.
O depoimento de Pazuello, que comandou a pasta de Saúde até março deste ano, é considerado um dos mais importantes pela comissão, que investiga erros e omissões do governo de Jair Bolsonaro no enfrentamento da pandemia.

Substituído pelo médico Marcelo Queiroga, Pazuello fez acusações graves ao deixar o Ministério da Saúde, admitindo até a existência de um esquema de corrupção na pasta. Os integrantes da comissão têm na manga uma série de omissões de Pazuello, que reputam terem sido responsáveis pelo agravamento da pandemia de coronavírus no Brasil.
Publicidade
Eduardo Pazuello já foi contaminado pela covid-19, mas isso não descarta a possibilidade de uma reinfecção.
No último final de semana, o ex-ministro participou de uma reunião no Palácio do Planalto com assessores do governo. Segundo informações, o encontro aconteceu para treinar Pazuello para participar da comissão.
Nesta terça-feira, a comissão, que investiga a atuação do governo federal no combate à pandemia, vai ouvir os ex-ministros antecessores de Pazuello, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Ainda não foi divulgado como a CPI vai proceder diante da negativa do ministro. 
Publicidade
*Com Estadão Conteúdo