Bolsonaro entrou em um avião antes da decolagem para cumprimentar o piloto, comissários e apoiadores que estavam no vooReprodução/Foco do Brasil

Por O Dia
Rio - Nesta quarta-feira, a CPI da Covid aprovou um pedido de esclarecimento por parte da companhia aérea Azul sobre a entrada do presidente Jair Bolsonaro em um avião, no aeroporto de Vitória, na semana passada. Na ocasião, Bolsonaro cumprimentou os comissários e passageiros, além de ter sido rejeitado por alguns com gritos de 'Fora Bolsonaro'. A empresa tem dez dias para responder. 
Nas imagens divulgadas nas redes sociais, é possível ver o momento em que Bolsonaro entra na aeronave para falar e tirar foto com os tripulantes. O senador que solicitou o requerimento, Humberto Costa (PT), tem como objetivo saber quem autorizou a entrada do presidente na aeronave e quem era a equipe que estava em serviço. O parlamentar questiona também quais medidas serão tomadas para quem tirou a máscara naquele momento, como o próprio Bolsonaro e alguns passageiros.
Publicidade
"O dever de fiscalizar é o uso de máscara é da empresa área. Ocorre que, no caso, em tela, além de não proibir a entrada do segurança Jair Bolsonaro sem máscara na aeronave, bem como de não proibir que próprio Bolsonaro de retirar a máscara para responder às pessoas que o criticavam, a própria tripulação retirou as máscaras para atacar tirar fotos com o presidente da República", diz o documento. 
 
Publicidade