Produção industrial tem queda de 1,2% em abril sobre março

A expectativa era de que a produção caísse 1,4% em abril sobre o mês anterior na mediana das projeções de 25 analistas

Por douglas.nunes

A fraqueza da produção industrial brasileira se intensificou no início do segundo trimestre com queda de 1,2% em abril na comparação com o mês anterior, com destaque para a debilidade dos investimentos.

Esse é o terceiro resultado mensal negativo, após recuos de 0,7% em março e de 1,4% em fevereiro, de acordo com dados revisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia a Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

Na comparação com o mesmo mês de 2014, a produção caiu 7,6%, 14ª taxa negativa nesse tipo de comparação e bem mais acentuada do que a registrada no mês anterior, quando houve queda de 3,4%.

Ainda assim, os resultado foram melhores do que a expectativa em pesquisa da Reuters, de queda de 1,4% na comparação mensal e de recuo de 7,9% na base anual.

Entre as categorias de produção, todas apresentaram recuo tanto na comparação mensal quanto na anual, com destaque para Bens de Capital, uma medida de investimento, cuja produção recuou 5,1% sobre março e 24,0% sobre abril de 2014.

Dos 24 ramos pesquisados, 19 tiveram queda da produção em abril sobre o mês anterior, sendo as principais influências veículos automotores, reboques e carrocerias (-2,5%) e perfumaria, sabões, detergentes e produtos de limpeza (-3,3%).

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia