Por IG - Último Segundo
Em mensagem aos colegas do Senado, Rodrigues disse que nunca desviou dinheiro públicoAgência Senado

Após determinação do STF pelo afastamento do cargo por 90 dias, e correndo o risco de perder o mandato, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) preparou um texto para apresentar sua defesa do caso do dinheiro na cueca aos colegas do Senado Federal, se dizendo "humilhado e ridicularizado" por ter "agido por impulso" ao esconder o valor, que seria utilizado para o pagamento de funcionários.

Segundo informações do blog do jornalista Valdo Cruz, o objetivo de Rodrigues é conquistar o apoio dos outros senadores e evitar seu afastamento. Porém, para que isso ocorra, ele precisará comprovar a origem do dinheiro, garantindo assim que ele não seria fruto de um caso de corrupção.

Na mensagem enviada, o senador afirma ter agido para garantir o pagamento de seus funcionários, que ficariam sem receber naquela semana se o dinheiro fosse levado: "não era dinheiro de corrupção, nunca tinha sido acordado pela polícia, em meio a pessoas estranhas".

Na sequência, ele diz que foi "massacrado, ridicularizado e humilhado" por seu silêncio, ressaltando que jamais desviou dinheiro público e não é "chefe de uma organização criminosa". Por fim, ele pede tempo para poder se explicar e que os senadores o "julguem de maneira sábia."

Entretanto, conforme explica a reportagem, há um grupo no Senado que teme uma possível "mensagem negativa" à população caso livrem um colega em um episódio tão inusitado. Ainda assim, eles criticam a decisão de Luis Roberto Barroso, ressaltando que o ministro não poderia afastar um senador em tais condições.

Você pode gostar
Comentários