Manifestantes organizam atos contra a Copa no Rio e DF

Em SP, sem-teto atearam fogo em pneus e interditaram vias próximas ao estádio do Itaquerão

Por ana.grabois

Rio, São Paulo e Brasília -  Centenas de manifestantes se concentravam desde o fim da tarde desta quinta-feira no entorno do prédio da Central do Brasil, no centro do Rio de Janeiro, para protesto que deve passar pela região central da cidade. O ato reúne integrantes de partidos políticos, entidades estudantis, sindicatos, ativistas e black blocs.

Professores municipais e estaduais em greve compõem o grupo, que espera ter ainda a adesão de rodoviários, vigilantes e seguranças bancários. O ato faz parte do Dia Mundial de Lutas contra a Copa, o 15M. Manifestantes criticam os altos gastos com a Copa do Mundo, as remoções e a violência policial, e defendem reajustes salariais e melhores condições de trabalho para os profissionais em greve. Um grande efetivo policial acompanha de perto os ativistas. A Avenida Presidente Vargas está bloqueada pelos manifestantes.

Em Brasília, Integrantes do Comitê Popular da Copa saíram da Rodoviária do Plano Piloto, no centro da cidade, em direção ao Estádio Nacional Mané Garrincha. Eles protestam contra os gastos públicos no torneio e a violação de direitos humanos durante as obras. O ato conta com reforço de partidos políticos e sindicatos.

Os manifestantes começaram a se concentrar na Rodoviária, onde entregaram panfletos e gritaram palavras de ordem. Segundo Thiago Ávila, integrante do Comitê Popular da Copa, este é apenas o primeiro de uma série de protestos na capital federal. “Planejamentos atos em todos os dias de jogos em Brasília, sempre com um fogo de protesto diferente”, declarou.

Nesta manhã, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) da ocupação Copa do Povo, em Itaquera, prommoveram manifestação no entorno do Estádio Itaquerão, que será palco da abertura da Copa do Mundo de 2014. Os manifestantes colocaram fogo em pneus e interditaram o sentido centro da Avenida Radial Leste, a principal ligação da zona leste com a região central da capital paulista.

Manifestantes protestam contra a Copa do MundoDivulgação / MTST

Cerca de dois mil sem teto participam do ato contra os gastos públicos para o Mundial, segundo estimativa da Polícia Militar (PM).  Os sem-teto saíram em caminhada da ocupação Copa do Povo, em Itaquera, a 4 quilômetros do estádio do Corinthians. 

Em Brasília, os manifestantes do MTST invadiram a sede da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap). Cerca de 200 pessoas entraram no prédio público. Com a chegada da Polícia Militar no local, houve confronto e os manifestantes foram retirados.



Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia