Búzios é tomado por protestos de moradores e empresários contra o Lockdown Imagem de internet
Por Juarez Volotão
Publicado 17/12/2020 17:58
Búzios - O município de Armação dos Búzios na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro foi tomado por vários protestos reunindo centenas de moradores, comerciantes, trabalhadores e funcionários de restaurantes, hotéis, pousadas, passeios de barco e empresários nesta quinta-feira (17) contra o lockdown decretado pela Justiça.
Já pela manhã cerca de 500 pessoas estiveram em frente ao Fórum e a Prefeitura Municipal para protestar contra as medidas de fechamento total do balneário e o retrocesso na flexibilização das atividades comerciais e turísticas, que é a mola de sustentação da economia buziana. O movimento foi orquestrado na quarta-feira (16) pelas mídias sociais, convocando o povo, após a decisão do Juiz Raphael Baddini, titular da Segunda Vara de Búzios, que determinou o lockdown. A avenida principal da cidade foi tomada pelos protestos com placas de 'Lockdown Não', 'Búzios não fecha' e 'Precisamos trabalhar'. 
Publicidade
'Estivemos na manifestação e essa decisão de ontem surpreendeu a todos, inclusive porque o Prefeito em exercício está empenhado em cumprir todos os itens do TAC. Espero que o agravo resulte na suspensão da medida o mais rápido possível. Estamos em um momento de início de retomada e essa situação coloca tudo em risco. São milhares de famílias que já estavam em dificuldades e que, se não houver reversão, entraremos em uma crise de consequências inimagináveis', afirma Thomas Weber, Presidente do Sindicato de Hotéis, restaurantes, bares e similares de Armação dos Búzios.
Búzios é tomado por protestos de moradores e empresários contra o Lockdown Imagem de leitor
Publicidade
A Associação Comercial e empresarial de Búzios informou em nota que vai notificar, nesta quinta-feira, representantes do Poder Executivo e do Judiciário solicitando e cobrando o posicionamento de ambos sobre a atual situação sanitária do município e quais medidas podem ser realizadas para evitar uma ação tão extrema e que pode acarretar em resultados traumáticos à manutenção socioeconômica da cidade com consequências que se estenderão para além deste ano. 
A tarde as manifestações continuaram pela cidade com o fechamento das vias de entrada e saída do centro do município.
Publicidade
Entenda o caso: 
Justiça de Búzios determina o lockdown na véspera do fim de ano e do verão
Publicidade