MPF enquadra Prefeituras de Cabo Frio e Arraial do Cabo sobre danos ambientais causados por bugres

Ministério Público Federal exige esclarecimentos em até 30 dias sobre danos ambientais causados pela circulação de bugres nas dunas e vegetação

Por Juarez Volotão

Passeio de bugre em Cabo Frio e Arraial do Cabo na mira do MPF
Passeio de bugre em Cabo Frio e Arraial do Cabo na mira do MPF -
Cabo Frio - O Ministério Público Federal (MPF) exigiu, em despacho do Procurador da República Leandro Mitidieri Figueiredo, através da Procuradoria da República em São Pedro da Aldeia, esclarecimentos sobre danos ambientais causados pela circulação de bugres nas dunas e vegetação entre os municípios de Cabo Frio e Arraial do Cabo na Região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro. 
O órgão federal exige que as Prefeituras das respectivas cidades envolvidas se posicionem em no máximo 30 dias, enviando um documento constando as devidas providências administrativas adotadas e praticadas para impedir os danos e estragos ao meio ambiente local, que o trânsito e a circulação de veículos nas dunas tem causado na vegetação de restinga e na faixa de areia que compreende a Praia do Pontal em Arraial do Cabo até a Praia do Foguete em Cabo Frio.
A notificação do Ministério Público Federal (MPF) cobra ainda um encaminhamento de uma lista, com a qualificação e uma relação de todas as empresas que exercem as atividades de aluguéis de bugres, quadriciclos e congêneres, para a convocação de uma reunião para tratarem das responsabilidades destes possíveis e iminentes prejuízos ambientais. 
 

Comentários