Vale do Silício na planície goitacá

Prefeito lança Programa de Apoio a Startups em parceria com universidades e institutos superiores da cidade, para o desenvolvimento de empresas de tecnologia e inovação

Por O Dia

O prefeito de Campos, Rafael Diniz (de camisa branca ao centro), cercado pelos jovens empreendedores que participarão do Programa Municipal de Apoio a Startups
O prefeito de Campos, Rafael Diniz (de camisa branca ao centro), cercado pelos jovens empreendedores que participarão do Programa Municipal de Apoio a Startups -
Campos — Desde que se iniciou a queda gradativa do repasse dos royalties do petróleo, a prefeitura de Campos tem buscado outras fontes de receita. Uma das frentes a se investir é o setor de inovação e criação de pequenos negócios com base nas novas tecnologias. Nesta sexta, o prefeito Rafael Diniz lançou o Programa Municipal de Apoio a Startups, uma parceria entre a administração pública e as instituições de ensino superior da cidade, de forma a estimular o surgimento de empresas e o aproveitamento do capital humano locais.
“Esse é um momento revolucionário e muito importante. Temos mentes capacitadas para produzir e podemos fazer da nossa cidade um “Vale do Silício” sem recurso do Tesouro, sem dinheiro dos royalties”, discursou Diniz, ao mostrar que a dependência das indenizações pela exploração do petróleo ainda é grande, mesmo com o aumento de outras receitas.
Na primeira etapa do programa, serão selecionados 12 projetos das incubadoras de universidades e institutos, como Uenf, IFF Campos e UFF.
“Inicialmente serão seis meses de incubação com bolsa de um salário mínimo e, após esse período, dentro dos requisitos necessários, a bolsa vai chegar a dois salários”, explicou Romeu Silva Neto, superintendente de Ciência, Tecnologia e Inovação.
“Campos é um polo universitário com 12 instituições de ensino superior e tem cerca de 20 mil estudantes com potencial para mudar a economia local”, destacou o presidente da Incubadora de Empresas (Tec Campos), Henrique da Hora.
“Transformar o conhecimento em ativo que traga retorno para a sociedade é um desafio no nosso país”, comentou Jefferson Manhães, reitor do IFF Campos. “Por isso o que fazemos aqui hoje é transformador”.
A verba para investimento no Programa de Apoio a Startups virá do Fundecam, fundo municipal para desenvolvimento econômico de Campos.
“Usaremos recursos recuperados pelo Fundecam, e vamos beneficiar não só os jovens empreendedores, mas todo o município com projetos que apontam soluções para a cidade”, observou Diniz.

Comentários