O concurso de contos José Cândido de Carvalho, da Fundação Cultural Oswaldo Lima, de Campos, distribuiu R$ 9 mil em prêmios - Bárbara Lemos/Divulgação prefeitura de Campos
O concurso de contos José Cândido de Carvalho, da Fundação Cultural Oswaldo Lima, de Campos, distribuiu R$ 9 mil em prêmiosBárbara Lemos/Divulgação prefeitura de Campos
Por O Dia
Campos — A 29ª edição do Concurso Nacional de Contos José Cândido de Carvalho se encerrou numa alegre noite no último sábado, compartilhada com o Festival de Poesia Falada, no histórico prédio do Liceu de Humanidades de Campos. Os vencedores da disputa dos contos foram “Cerejeira”, de André Kondo, da cidade de Taubaté (SP); “Amendoim”, de Robson Campos, Ponta Grossa (PR); “Um dia a vida”, de Rogério Trentini, São Paulo (SP); e “19 de Março”, de Igor Xavier, Ourinhos (SP).
O número de participantes inscritos (quase 400) e as cidades de origem dos premiados mostram o sucesso do concurso, que atraiu interesse de escritores de todo o país. Como destacado pela presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, Cristina Lima.
Publicidade
“Agradeço à dedicação dos jurados, que leram os 376 contos. A premiação este ano foi maior. A Fundação fica muito feliz com o resultado”, elogiou Cristina.
A banca avaliadora foi composta por Ronaldo Júnior e Carlos Augusto Souto, integrantes da Academia Campista de Letras, e pela jornalista Patrícia Bueno, ex-editora de cultura dos jornais Monitor Campista e O Diário.
Publicidade
Criado em 1989 para fomentar a produção literária, o concurso passou a fazer parte do projeto “O coronel e o Lobisomem” a partir do ano 2000, homenageando a obra e a memória do escritor campista José Cândido de Carvalho.
O primeiro colocado recebeu um prêmio de R$ 3 mil; o segundo, de R$ 2,5 mil; o terceiro ganhou R$ 2 mil; e o quarto, R$ 1,5 mil. Após o anúncio dos vencedores, o conto “Cerejeira” foi lido pelo estudante de teatro do IFF Daniel Xexéo.