Campos registra segunda morte pela covid-19: idosa tratava câncer no Rio

Vigilância em Saúde passa a publicar balanço detalhado semanal do avanço da pandemia do coronavírus no município

Por O Dia

Imagem digitalizada do coronavírus
Imagem digitalizada do coronavírus -
Campos — O prefeito Rafael Diniz confirmou, no fim da noite de terça, a segunda morte por coronavírus na cidade: uma senhora de 79, que tratava um câncer no Inca, no Rio, onde estava internada. Desde agosto, a mulher ia e voltava da capital para o tratamento, mas há alguns meses precisou ficar em definitivo no Inca, quando seu quadro se agravou. Como residia em Campos, ela entra para a estatística local das vítimas da covid-19.
Com isso, são dois os óbitos confirmados pela doença no município. A primeira vítima foi um caminhoneiro, de 39 anos, que estava internado no Centro de Combate ao Coronavírus de Campos.
A prefeitura informou nesta quarta que vai mudar a forma de divulgação dos casos suspeitos, conforme determinação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde. A partir de agora, as suspeitas serão divididas em dois segmentos: Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).
“Síndromes Gripais são geralmente quadros leves que não precisam de internação e muitos deles não precisam ser testados, conforme estabelece o Ministério da Saúde. A Síndrome Respiratória Aguda Grave é um quadro mais agudo de sintomas respiratórios que faz com que a pessoa precise, por exemplo, buscar unidades de saúde referenciadas ou particulares para internação”, explica Andréya Moreira, diretora da Vigilância em Saúde de Campos.
Já sob a nova nomenclatura, o último boletim do órgão aponta 24 casos de SRAG e 147 de SG.
“Essas 24 pessoas investigadas com Síndrome Respiratória Aguda Grave apresentadas estão internadas em hospitais diversos na nossa cidade e tiveram exames coletados para verificar a positividade ou não da covid”, diz a médica epidemiologista.
A Vigilância em Saúde passa, também, a apresentar um balanço semanal estratificado do panorama da pandemia em Campos. O primeiro foi publicado no feriado de Tiradentes, e os próximos, toda segunda. Nele, os casos confirmados são separados por faixa etária, gênero e bairro. É uma forma de melhorar a qualidade dos dados e facilitar o acompanhamento e as respostas dos órgãos municipais do avanço da doença.
“Passamos da fase de contenção do coronavírus para a da transmissão comunitária. Não será possível evitar todos os contágios. Mas seguimos no objetivo de diminuir o avanço da doença. Precisamos evitar que o vírus atinja o grupo de risco: idosos, diabéticos ou hipertensos”, alerta Andréya.
Na primeira análise, registrada até o dia 17 deste mês, das 32 confirmações até então, 8 (56%) são do sexo feminino e 14 (44%), do sexo masculino. A faixa etária com maior número de casos é a dos 30 aos 39 anos, com 12 (38%). São 17 bairros que registram pessoas contaminadas: sete no Centro; Nova Brasília, três; e Ururaí, Flamboyant, Parque São Caetano, Jockey Clube e Turf-Club com um caso cada.
Na última atualização, porém, já são 40 casos positivos da covid-19 no município, com duas mortes.

Comentários