Rio,29/04/2020 -COVID-19 -CORONAVIRUS ,ESTACIO, Prefeitura do Riio de Janeiro autorizou as lojas de comercio de tecidos abrirem para a venda de material necessario para confeccao de mascaras. Na foto, Neide Lopes, costureira.Foto: Cleber Mendes/Agência O Dia - Cléber Mendes
Rio,29/04/2020 -COVID-19 -CORONAVIRUS ,ESTACIO, Prefeitura do Riio de Janeiro autorizou as lojas de comercio de tecidos abrirem para a venda de material necessario para confeccao de mascaras. Na foto, Neide Lopes, costureira.Foto: Cleber Mendes/Agência O DiaCléber Mendes
Por O Dia
Campos — Enquanto algumas cidades pensam em retomar a rotina, Campos estende o isolamento. O prefeito Rafael Diniz publicou mais três decretos, prolongando o fechamento da maioria das atividades comercias, das escolas municipais e particulares, e do atendimento ao público presencial dos órgãos públicos. As medidas vêm na esteira da semana mais tensa para a cidade desde o início da quarentena, com explosão de casos e mais duas mortes confirmadas.
A única concessão que a prefeitura fez quanto ao relaxamento do isolamento social foi a permissão para que lojas de tecido e armarinho abram, desde que estejam exclusivamente voltadas para a venda de itens relacionados às demandas de saúde, como a confecção de máscaras. A decisão atende a uma solicitação dos comerciantes e empresários, que se reuniram duas vezes com Diniz ao longo da semana.
Publicidade
Os decretos determinam a suspensão das aulas até o fim do mês, e o comércio e os serviços públicos da prefeitura vão continuar fechados pelo menos até o dia 11. As regras para funcionamento dos serviços essenciais continuam as mesmas: farmácias, hipermercados, supermercados, feiras livres, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros de pequeno porte, quitandas e centros de abastecimento de alimentos; lojas de conveniência; lojas de venda de alimentação para animais; distribuidores de gás; lojas de venda de água mineral; e padarias podem abrir, com horário reduzido.
Campos notificou, até a noite de quinta, 85 casos do novo coronavírus. São quatro mortos pela doença, com outros três óbitos em investigação. No total, o município registra 285 casos de síndrome gripal e 58 de síndrome respiratório aguda grave.