Projetos de fomento da agricultura familiar em Campos oferecem maquinário pesado gratuito para pequenos produtores - Divulgação prefeitura de Campos
Projetos de fomento da agricultura familiar em Campos oferecem maquinário pesado gratuito para pequenos produtoresDivulgação prefeitura de Campos
Por O Dia
Campos — A pandemia do coronavírus afeta todos os setores da economia no mundo todo, quase que indistintamente. No entanto, a continuidade e a preservação de alguns deles é vital para a sociedade, como o de alimentos. Em Campos, a agricultura é um forte componente da saúde econômica do município, por isso a prefeitura tem buscado manter os serviços essenciais de suporte da produção, entre eles a Patrulha Mecanizada e a assistência técnica agrícola, que permanecem em funcionamento.
“O alimento tem que chegar à mesa da população. Estamos tomando todas as medidas necessárias para proteger a saúde do homem do campo e de nossos profissionais que atuam diretamente junto ao produtor, como técnicos, tratoristas e operadores de máquinas em geral”, comenta o secretário municipal de Agricultura, Robson Vieira.
Publicidade
“Assim como Saúde e segurança pública, a produção agrícola não pode parar”, reforça o secretário.
Se outros setores sofrem impacto severo da paralisação provocada pela quarentena, o campo tem prognósticos positivos. O verão foi de chuvas regulares e bem distribuídas, o que nem sempre é o caso.
“A Agricultura é um grande gerador de renda para Campos. Investimos muito, especialmente neste momento em que diversos setores produtivos estão praticamente parados por causa da covid-19”, diz Vieira.
Publicidade
Servidores da secretaria de Agricultura trabalham em diversas frentes em distritos e localidades como Correnteza, São Martinho, Tocos, Carvão, Sesmaria, Morro do Coco, Espírito Santinho, Santo Eduardo, Santa Maria, Conselheiro Josino, Brejo Grande e nos assentamentos Zumbi 1, 2 e 3. Suas ações apoiam produtores de aipim, feijão, abóbora, quiabo, hortaliças, cana de açúcar, abacaxi e milho, entre outros.
“Mesmo em meio a esta crise, estou com minha cana plantada, graças à ajuda do pessoal da secretaria de Agricultura”, comentar produtora Vilma Mota, do assentamento Zumbi1.