Mulher foi socorrida na viatura para que chegasse mais rápido até a maternidade.  - Divulgação/BPRv
Mulher foi socorrida na viatura para que chegasse mais rápido até a maternidade. Divulgação/BPRv
Por Bertha Muniz

CAMPOS - Um bebê nasceu dentro de uma viatura da Polícia Rodoviária Estadual (BPRv), na manhã desta sexta-feira (2), no distrito de Donana, em Campos dos Goytcazes, no Norte Fluminense. A grávida, de 27 anos, que reside na localidade da Baixada Campista, não conseguiu uma ambulância no Hospital São José, quando começou a sentir dores e contrações.

Segundo informações da família, o pai da criança, identificado como Lucas Silva Freitas, ao ver sua esposa dando à luz, foi até a Unidade Pré -Hospitalar São José, localizada em Goitacazes, para solicitar uma ambulância que pudesse socorrer sua esposa. No local, ele teria recebido a informação de que não seria possível enviar o socorro.
Publicidade

Desesperado, o pai não viu outra alternativa a não ser pedir ajuda no posto do BPRv. No posto, os policiais militares prontamente se disponibilizaram a irem até a residência e socorrer a criança e a mãe.
"Falei com a atendente do hospital que era urgente porque o bebê já estava nascendo dentro de casa. A atendente disse que não podia liberar, porque tinha uma questão de verba pendente", disse o pai, acrescentando que havia ambulâncias na unidade de saúde. 
"O que mais me doeu é que vi duas ambulâncias no pátio e, mesmo assim, me negaram. Fui então ao BPRV, e os policiais me atenderam rapidamente e ajudaram a salvar a vida do meu filho", disse Lucas. A mulher foi socorrida na viatura para que chegasse mais rápido até a maternidade. Segundo os militares, como não de tempo para que ela desse entrada na maternidade, o bebê, um menino, nasceu dentro da viatura com a ajuda dos policiais.
Publicidade

Os policiais levaram os três para o Hospital Ferreira Machado (HFM) onde a mãe, Kelly Maria do Rosário Julio, e o pequeno Thaylan receberam atendimento médico. Ambos passam bem. Por meio de nota, a Prefeitura de Campos informou que a Fundação Municipal de Saúde vai apurar o caso, mas explica que em Campos, de modo geral, o socorro domiciliar deve ser acionado através do 192. “Ambulâncias de unidades de saúde são utilizadas por pacientes internados, principalmente em casos de necessidade de transferência por agravamento de quadro de saúde”, disse o documento. Assista: