Depressão também afeta os pets

Mudanças bruscas na rotina do bicho podem desencadear a doença. Preocupação dos especialistas é com o dia a dia durante e após a quarentena

Por Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana , Larissa Sant'Ana

Bichos podem ter depressão
Bichos podem ter depressão -

O Brasil é o país mais deprimido da América Latina: são mais de 12 milhões de pessoas com a doença, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Mas o problema não deve ser uma preocupação apenas para humanos. Os animais de estimação, como gatos e cães, também podem desenvolver a depressão.

A veterinária Luana Sartori explica que o problema pode ser desencadeado por traumas, abandonos, solidão, chegada de um novo membro na família, mudança de ambiente ou de rotina. "Sair da zona de conforto pode causar medo aos bichinhos e uma série de outras doenças, inclusive ansiedade e depressão", explica.

Segundo Luana, outra preocupação de muitos especialistas tem sido com o aumento dos casos após o período de isolamento. "A presença constante do tutor dentro de casa também pode causar estranheza ao pet, que estava acostumado com outra rotina. Se algumas ações não forem tomadas, o retorno às atividades normais pode ficar muito difícil", afirma a veterinária.

Para evitar que o animal desenvolva a depressão, o ideal é que, desde já, o bicho se acostume a ficar sozinho e que a rotina de alimentação e brincadeiras (que precisam ter horas definidas) não seja alterada em nenhum momento, nem mesmo durante nem pós a pandemia do novo coronavírus.

Comportamentos como falta de apetite gradual, de interesse (inclusive pelo dono), excesso de agitação, latido ou miado e urinar em lugar inadequado são sintomas da depressão. A qualquer de tais sinais, um veterinário deve ser procurado. O tratamento varia de acordo com cada caso.

Bicho do leitor: conheça o Teddy

Bicho do leitor: Teddy - Arquivo pessoal

Cão da leitora Andreia Rodrigues, o Teddy tem quase 16 anos. Ele foi abandonado na frente de um pet shop e adotado por ela quando tinha apenas 9 meses. Desde então, é um verdadeiro irmão para o filho de Andreia. Apesar da idade, ele tem muita energia e ainda corre atrás dos gatos que aparecem no quintal da casa. Quer ver o seu bichinho aqui também? Mande uma foto contando sobre ele para o e-mail canaldopet@igcorp.com.br.

Veterinário a preço popular

Visita ao veterinário - Pixabay

No próximo dia 18, será inaugurada uma filial do Hospital Popular de Medicina Veterinária, em Del Castilho. Com funcionamento de 24h, todos os procedimentos do local são oferecidos a baixo custo, com exames a partir de R$ 18 e consultas por R$ 40. Centro cirúrgico e leitos de internação fazem parte da estrutura do local.

Peludinhos de respeito

Como escovar os pelos - Pixabay

"Preciso escovar o pelo do meu bicho?" Essa dúvida é muito comum entre os donos, e a resposta é: sim. A diferença é que para cães e gatos com pelo curto, o cuidado pode ser feito uma vez na semana. Já para os de pelo liso, longo ou naturalmente enrolado, a escovação deve ser diária. O ato retira o excesso de pelo e evita a formação de nós e, consequentemente, dor e incômodo.

Doação de ração

A câmara municipal de Niterói aprovou o projeto de lei 60/2020 que prevê a doação de ração por parte da prefeitura para protetores e pessoas cadastradas em programas do governo. Os idealizadores esperam agora a aprovação do prefeito Rodrigo Neves para que os animais que mais precisam sejam ajudados.

Cupcake animal

Cupcake para animais - Pexels

Quer comer junto com o pet? A dica da Dog Hero é um cupcake. Ingredientes: 1 ovo; 1 banana; 1/3 de xícara de chá de manteiga de amendoim; 1 xícara de cenoura ralada; 1/3 de xícara de óleo vegetal; 1/4 de xícara de mel; 1 xícara de farinha de trigo integral; 1/3 de xícara de farinha de aveia; 1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio. Preaqueça o forno em 170°C. Misture os ingredientes úmidos em uma tigela e os secos em outra. Junte tudo. Preencha as forminhas e deixe assar por 20 minutos. Espere esfriar para servir.

Unhas cortadas em casa

Apesar dos pet shops estarem em funcionamento, alguns donos optam por fazer alguns procedimentos em casa. O corte da unha deve ser feito com cuidado, já que o local é muito sensível. Peça dicas para o veterinário e corte o mínimo possível.

Comentários