Não foi por mera jurisprudência a entrada da Polícia Federal na investigação da facada

Por Leandro Mazzini

Não foi por mera jurisprudência a entrada da Polícia Federal na investigação da facada contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Fontes policiais de Juiz de Fora enviaram informações de que a ação não foi um crime comum. Foi premeditado e profissional, apesar de Adélio Bispo ter sido preso em flagrante. Ingredientes apimentam a história: a faca pontiaguda foi mirada no lado direito do abdômen, onde estão órgãos vitais. O agressor possui quatro chips de diferentes números para celular, e desfiliou-se há pouco tempo de partido de esquerda - tão criticada por Bolsonaro.

Sigilos

No primeiro depoimento, o agressor Bispo alegou que fez por vontade própria. Mesmo que seja, premeditou bem. A PF vai quebrar seu sigilo bancário e telefônico.

Anteviu

Na terça-feira, o presidente do PSL e braço direito de Bolsonaro, Gustavo Bebianno, visitou a direção da Polícia Federal em Brasília e pediu reforço na escolta.

Cadê

Apesar de testes na quarta-feira com rasantes, os caças da FAB não sobrevoaram o céu da Esplanada no desfile cívico, como praxe todos os anos. A FAB não respondeu.

Linha jurídica

O advogado Kakay, que tem clientes na Lava Jato, aproveita o episódio de Juiz de Fora para criticar o MP e a Justiça: "Diz que foi ordem de Deus. Pela teoria do domínio do fato, muito em voga de forma vulgar pela República de Curitiba, por falta de domínio da teoria, aplicam a teoria enviesadamente; eles deveriam culpar e até prender o Cabo Daciolo". Como notório, Daciolo tem citado Deus repetidamente em sua campanha.

Cerco cidadão

Tramita no TSE uma reclamação de eleitor que pede o bloqueio do dinheiro do fundo eleitoral para o candidato a deputado federal Barbosa Neto (PDT), ex-prefeito de Londrina (PR). Há ações de bloqueios judiciais de seus bens nas varas judiciais federal, estadual e trabalhista.

Deu as costas

n A ex-primeira dama Renata Campos não gostou de ver o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), apoiar Felipe Carreras a federal, preterindo o herdeiro de Eduardo Campos, João Campos. Vai ter troco, dizem aliados. Foi Campos quem 'fez' Geraldo.

Baixo astral

O povo anda em baixo astral. Enquete da Coluna no Twitter para 11,3 mil seguidores, no Feriado da Independência, perguntou: 'Você tem orgulho de ser brasileiro?'. Até o fechamento da edição, estava meio a meio para 'sim' e 'não'.

Vai mal

O cidadão anda desanimado também com a política. Em outra enquete nossa, "A Lei deve manter no rádio e na TV a propaganda eleitoral?", 17% marcaram 'sim', 66% responderam 'Não', e 17% indicaram que 'deve ser reduzida'.

Marcou três

O ministro Gilmar Mendes, do STF, já pode pedir música no Fantástico. Soltou o ex-lobista da Dersa Paulo Preto duas vezes, e, na quinta-feira, o ex-presidente Laurence Casagrande. Outros presos da investigação ou da Lava Jato nos estados não têm sorte.

Banca segura

A direção do classudo Hotel 55Rio, na Lapa do Rio de Janeiro, vai entrar na Justiça para retirar da frente da entrada a banca de jornais que se instalou na calçada, visando aproveitar a segurança privada do hotel. A banca ficava 15 metros distante, na mesma calçada, e foi reinstalada praticamente em frente à portaria, com alvará da Prefeitura.

 

RENOVAÇÃO

Leia do vôlei: candidata a senadora - Divulgação

A Pesquisa Datafolha recente indica renovação para o Senado em alguns estados. Cesar Maia (DEM) e Flávio Bolsonaro (PSL) são potenciais no Rio - o filho de Jair está empatado com Lindbergh (PT). No Distrito Federal, Leila do Vôlei (ex-jogadora da seleção) lidera, e Izalci (PSDB) encosta e assusta o senador Cristovam (PPS). Em Minas Gerais, Dilma Rousseff lidera, e o jornalista Carlos Viana (PHS) é surpresa em segundo.

ESPLANADEIRA

4Life, agência de publicidade de Igor Kalassa e sócios, completa 14 anos em SP.

Murilo Hidalgo comanda as sondagens nacionais da Paraná Pesquisas.

Zé da Mandala convida para a Pousada Mandala e o Refúgio Avalon na turística Pirenópolis (GO).

Luiz Fernando Rocha apresenta todas as noites o Mais Notícias da Rede Mais/Record TV em Minas.

Comentários