Orçamento de 2019 terá cortes expressivos nas áreas de Saúde, Educação e Infraestrutura

Por Leandro Mazzini

Previsto para ser votado na próxima semana pelo Congresso Nacional, o Orçamento de 2019, primeiro ano do governo de Jair Bolsonaro (PSL), terá cortes expressivos nas áreas de Saúde, Educação e Infraestrutura. Deputados e senadores que relatam a peça tentam, sem sucesso, ampliar a previsão de recursos e alertam que programas podem ser paralisados com os cortes. Para a Saúde, por exemplo, o texto orçamentário aponta redução de R$ 9,5 bilhões em relação a 2018. O programa 'Minha Casa, Minha Vida' contará com R$ 4,6 bilhões em 2019. Quando foi criado, em 2009, o programa recebeu R$ 43 bilhões em investimentos.

Bolsa família

Para o Bolsa Família, prevê R$ 30 bilhões, dos quais R$ 15 bi só serão liberados mediante autorização de crédito suplementar pelo Congresso, que precisa ser aprovado até junho de 2019.

Beija-mão

A turma do Superior Tribunal da Justiça e de tribunais Brasil afora baixam em Miami em alguns dias. A ministra Assuset Magalhães, do STJ, vai casar lá o seu filho.

Enfim, vitrine

Após perder Bolsonaro para o PSL e a eleição para deputado federal, o vereador Adilson Barroso, presidente nacional do Patriota, foi eleito presidente da Câmara Municipal de Barrinha (SP).

Vaivém

Os Bolsonaro se defendem sobre o vaivém de informações das movimentações bancárias do ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício José de Carlos Queiroz. Um entendido do assunto foi esmiuçar os relatos do Coaf e descobriu que o R$ 1,2 milhão, na verdade, segundo conta, são R$ 600 mil de entrada, e outro valor igual de saída da conta. O assessor, para eles, tem cacife financeiro para se explicar. A conferir.

Execução

O relatório de Braga será apresentado hoje aos deputados da Comissão Externa. Diz que não se "pode considerar razoável que, depois de tanto tempo, não se tenha um indicativo evidente de quem matou, quem mandou matar e qual foi a motivação da execução".

PM 'nutela'

Esposas de policiais militares de Roraima incitaram a greve por pagamento de salários, bloquearam entrada de batalhões e montaram QG na porta usando toucas para esconder o rosto. Um sargento teve de sentar com elas para negociar a possibilidade de trabalhar. Sem chance. A turma da cadeia que se cuide.

Lobby

Senadora gaúcha Ana Amélia (PP) tem defendido que a regulamentação da prática do lobby ajudaria a reduzir a corrupção. Sustenta que o lobby não é mais do que a defesa dos interesses de algum setor da sociedade e deve ser legalizado e feito às claras, "exatamente para que a prática não seja algo nebuloso".

De liberais

Veja como a turma investidora e liberal anda animada com o futuro governo e o perfil da equipe econômica anunciado. O Grupo Permanente de Acompanhamento Empresarial do Espírito Santo fará sua reunião amanhã com o tema 'O Brasil do Mito'.

Pé no chão

À frente, Clóvis Vieira, capixaba, e o sócio e conhecido consultor paulista Luis Paulo Rosenberg. Mas estão também com pé no chão. Um subtema de Rosenberg é "Dá para ser otimista ou vem aí novo ovo de galinha?".

Voluntariado

A Ambev concluiu seu programa de voluntariado interno em 2018 totalizando 12 mil horas de dedicação de seus funcionários. Batizado de VOA, foi criado para compartilhar conhecimentos em gestão com ONGs, em aulas dadas por funcionários voluntários da cervejaria.

ESPLANADEIRA

A Alcon, líder global em cuidados com a visão, inaugura o primeiro centro de experiências em oftalmologia no país - o Alcon Experience Center.

Sobre Marielle

Glauber Braga (Psol) - Divulgação

Relator da Comissão da Câmara que acompanha as investigações dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, o deputado Glauber Braga (Psol-RJ) concluiu parecer no qual faz duras críticas à demora na elucidação do caso.

Comentários