Aeronautas recebem com preocupação MP assinada por Temer com aval de Bolsonaro

Medida autoriza a injeção de até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas brasileiras

Por Leandro Mazzini

Brasília - Aeronautas receberam com preocupação a Medida Provisória assinada pelo presidente Michel Temer que autoriza a injeção de até 100% de capital estrangeiro em companhias aéreas brasileiras. A MP teve o aval do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e já está em vigor.

À Coluna, o comandante Ondino Dutra, presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), posiciona que a "preocupação maior está no fato de a MP não trazer nenhum tipo de ressalva aos trabalhadores brasileiros com contrato de trabalho no Brasil, como outros projetos relacionados ao tema trazem".

Trâmite

A MP terá que ser aprovada pelo Congresso Nacional no prazo de 120 dias. Os aeronautas vão pressionar parlamentares pela inclusão de ressalvas trabalhistas no texto.

Hemobras

O Governo Bolsonaro vai tentar uma solução para a bilionária Hemobras, cuja sede em Goiana (PE) está paralisada, sem processar uma gota de plasma após R$ 1 bilhão de investimento no Governo Dilma.

Prejuízo

Dados do Ministério do Planejamento encaminhados à equipe de transição de Bolsonaro mostram que oito estatais acumularam prejuízo de R$ 38,7 bilhões entre 2013 e 2017. Entre elas, estão a Hemobras, Telebras e Infraero.

Fronteiras

O Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), tido como prioritário pelo Exército, terá em 2019 apenas R$ 38,5 milhões para a proteção e vigilância de mais de 17 mil quilômetro de fronteiras. Valor consta no texto da Comissão de Orçamento aprovado no Congresso.

Câmara 1

Apesar de afirmar que não pretende interferir na eleição para a presidência da Câmara, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) tem pedido a interlocutores e articuladores para conter a pulverização de candidaturas de parlamentares que vão integrar sua base na Casa.

Câmara 2

O temor do capitão reformado remete à história: Severino Cavalcanti foi eleito, em pleno governo Lula, após atrapalhada articulação da então bancada do PT que lançou dois candidatos.

Senado

No Senado, o senador Tasso Jereissati (PSDB) tem admitido que pode abrir mão da candidatura à presidência caso o nome do MDB para a disputa não seja Renan Calheiros (AL). O tucano prefere a senadora Simone Tebet (MDB-MS).

Caixa 3

Não bastasse o Caixa 2, as investigações do Ministério Público apontam agora para suspeitas de Caixa 3. Procuradora-Geral, Raquel Dodge, denunciou o deputado federal Jutahy Junior e três empresários por irregularidades na prestação de contas da campanha de 2010.

Odebrecht

Na denúncia, Dodge explica: Caixa 3, termo usado para as doações eleitorais feitas a políticos pelo Grupo Odebrecht por intermédio de outras pessoas jurídicas.

Tio Sam

Para o ex-senador e presidente do Centro Celso Furtado, Saturnino Braga, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, "reflete pensamentos de alguns militares doutrinados pelo Tio Sam, nos anos 60 e 70, com a única missão de combater o comunismo".

Convite do PSL

Em encontro em Brasília, o senador eleito Major Olímpio (PSL-SP) convidou o apresentador José Luiz Datena a se filiar ao PSL, e a disputar a prefeitura de São Paulo, em 2020.

Favelas

Maestro João Carlos Martins inaugura em 2019, em São Paulo, o projeto Ré Fá Ve Lá, para levar música clássica a dez comunidades de São Paulo e de estados em todo o País. No segundo semestre, o regente vai se apresentar em favelas de Brasília, Rio de Janeiro e Minas.

 

Esplanadeira

A diretora de Relações Públicas, Publicidade e Marketing do Senado, Maria Cristina Monteiro, irá coordenar a cerimônia de posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL) no Congresso Nacional.

Comentários