Coluna Esplanada: Parceria malsucedida entre Brasil e Ucrânia na Base de Alcântara foi pro espaço

Por Leandro Mazzini

Foi pro espaço (e voltou na conta)

Com o Governo lutando para salvar sair do rombo, caiu na conta do Ministério de Ciência e Tecnologia o saldo negativo da malsucedida parceria entre o Brasil e a Ucrânia na Base de Alcântara (MA), oficializado por ambos os governos em 2003. Na Lei promulgada nº 13.814, da última quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro determinou o fim da empresa binacional Alcântara Cyclone Space, que consumiu R$ 483 milhões e não lançou um foguete sequer. Para piorar, o governo do país europeu ainda quer compensações bilionárias pelo fim do acordo. 

Deu nisso 

A parceria que foi para o espaço saiu pelas mãos do (agora detento) ex-presidente Lula da Silva, e com ingerência do aliado PSB, que controlou o conselho da binacional. 

Bens & dívidas 

Na promulgação da lei que extinguiu a binacional, Bolsonaro determinou inventariar os bens da empresa, e também os custos, que serão pagos de acordo com o Orçamento. 

Consórcio 

Hoje, no Supremo Tribunal Federal, só os ministros Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes estão juntos na empreitada pelo inquérito inconstitucional. 

Debandada 

O PSB, fortalecido na época do governador Eduardo Campos, de Pernambuco, segue desidratado pelos próprios filiados a legenda que debandam para outros partidos. O último a deixar a legenda socialista foi o prefeito de Petrolina (PE), Miguel Coelho. Foi o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que está de olho no Palácio das Princesas, quem comandou a desfiliação do filho alcaide. 

Definhando 

Nascido politicamente do gabinete de Campos, o governador pernambucano Paulo Câmara (PSB) está perdendo poder gradativamente no partido. Os dois maiores colégios eleitorais são comandados por ex-socialistas: Raquel Lyra, em Caruaru, e Miguel Coelho, em Petrolina. 

Davi Gaveteiro 

Senadores fazem coro para que os pedidos de impeachment contra ministros do STF sejam analisados. Como a Coluna registrou, as petições de investigação contra ministros da Corte estão paradas na Assessoria Técnica da Mesa-Diretora do Senado à espera de determinação do presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Opções de escolha

Para o senador Reguffe (Sem partido-DF), o Senado tem que aprovar a PEC 52/2015 que altera a forma de escolha de ministro dos tribunais superiores: “Quando a pessoa fica muito tempo num cargo começa a se achar proprietária dele. É importante dar chance a outras pessoas, renovar, oxigenar o sistema”.

Aliás..

.. já citamos mais de uma vez: há países em que ministros da Suprema Corte têm mandatos, e em alguns não podem ser reconduzidos. Já por aqui.. 

Sobre o Amapá 

O presidente do Senado deve olhar mais para seu Amapá. Mais de 30% estão desempregados. Cresceu o número de assaltos e latrocínios. Suicídios, idem. 

Baía sensitiva 

O Rio Boat Show levará 15 pessoas com deficiência visual para conduzir um veleiro na Baía da Guanabara na edição deste ano, no projeto Sailing Sense, criado em 2007 pelo professor de educação física Miguel Olio. 

Triste cenário 

Aliás, os guias devem redobrar a atenção nas águas cariocas. Vez ou outra as campeãs olímpicas Martine e Kaehna driblavam sofás e colchões ‘navegadores’ na Baía. 

ESPLANADEIRA

Um grupo de jovens militantes do PDT fundou a Ala Moça do partido, que resgata movimento criado por Leonel Brizola no extinto PTB, em 1947.

Mauro Magalhães, presidente da Sociedade de Amigos de Carlos Lacerda, manda rezar missa pelo ex -governador, que completaria 105 anos dia 30. Na Igreja do Carmo, no Rio.

Comentários