Ministros mapeiam indecisos sobre a Reforma da Previdência

Levantamento aponta que há 150 deputados que ainda estão em dúvida em relação à PEC

Por Leandro Mazzini

Parlamentares não se entenderam e votação ficou para terça-feira
Parlamentares não se entenderam e votação ficou para terça-feira -
Brasília - Os ministros palacianos mapearam a Câmara Federal - e monitoraram o humor de seus inquilinos - e descobriram 150 deputados indecisos sobre a Reforma da Previdência. O Governo vai mirar seu arsenal de argumentos de convencimento pela aprovação nesse grupo para chegar aos 308 votos necessários para a aprovação da PEC. O restante da turma é a que condicionou apoio à reforma desde que haja alterações na proposta. Embora não alcance, hoje, os 308 votos, os governistas se dizem otimistas. Enquanto isso, a economia do País segue estagnada, à espera dessa aprovação no Congresso.
2022 vem aí
Para quem ainda tem dúvidas sobre o seu projeto de Poder, João Doria (PSDB) já sondou um político ficha-limpa de Brasília para ser seu vice na chapa presidencial.
Na mira
Uma fundação beneficente de Brasília recém-criada, que é tocada por um herdeiro de conhecida família política nordestina, está na mira da Operação Lava Jato.
Mortadela cultural
A organização do Festival Lula Livre serviu sanduíches de mortadela nos camarins dos cantores Arnaldo Antunes, Zeca Baleiro e Odair José, nos shows em São Paulo.
Saudade do Caudilho
A cela tem feito o ex-presidente Lula da Silva refletir toda a sua vida. Ele, que vivia às turras com o velho caudilho, revelou a Carlos Lupi, presidente do PDT, que sente falta de Leonel Brizola na política hoje - e que sempre se inspirou no ex-governador.
Cinco estrelas
O quarto-cela de Lula (não previsto na Constituição ou no Código Penal) tem banheiro, esteira ergométrica, aparelho de TV e frigobar. Se a turma da cela lotada dos presídios, também condenada em segunda instância, recorrer à Justiça para ter a regalia, agora há precedente.
Turismo decola
Se o Governo ou investidores têm dúvida sobre o atual potencial turístico regional, basta conferir o movimento diário dos aeroportos de Porto Seguro (BA) e Foz do Iguaçu (PR) como um termômetro do setor. Não cabem passageiros nos terminais.
Dever cívico
Com gabinete enxuto, o senador Reguffe (sem partido-DF) economizou R$ 16,7 milhões dos cofres públicos nos quatro primeiros anos do mandato. Falta o bom senso aos outros 80 colegas. Isso deveria ser dever de todos, não exceção.
Poder e saúde
Presidenciável certo para 2022, Ciro Gomes freou a agenda de viagens pelo País para cuidar do filho. O jovem teve problemas cardíacos, mas passa bem.
Cenas de Brasília
Um ex-fotógrafo metido a investigador mexeu gratuitamente com empresário ítalo-brasileiro na capital e ficou na mira da famiglia. Uma empresa israelense já levantou toda a vida do elemento - a cafeteria da Asa Sul onde ele faz suas negociatas, o endereço e número do IPTU de seu apartamento em Caldas Novas (e como o ganhou), e como operou as tretas para um ex-senador baseado num apartamento de quatro quartos na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, anos atrás. Dá um filme.
Rio respira
Veja como há uma onda de solidariedade dos cariocas pela cidade, que passa por um dos piores momentos de sua História em vários segmentos. O movimento #Todos Pelo Rio de Janeiro recebeu, até ontem, retorno de 83 entrevistados - todos empresários ou gerentes de empresas: 80,5% responderam que querem compor o movimento, e 19,5% querem saber mais a respeito.
ESPLANADEIRA
Christine Valença dirige o show de Hanna em homenagem a João Gilberto na sexta-feira, na Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, no Flamengo, no Rio. Este mês o cantor será homenageado com o lançamento do CD 'O Amor é Bossa Nova II', na Travessa de Ipanema.
Ibsen Noronha lança o livro Escravidão e Leis do Brasil (Resistência Cultural Editora), com prefácio do príncipe Dom Bertrand, no Carpe Diem Restaurante, em Brasília, dia 13.

Comentários