Ministros da articulação política do Governo mapeiam o cenário de tramitação do texto da Reforma da Previdência no Senado

Pela sondagem dos líderes aliados, feita durante o recesso parlamentar, o quadro negativo mudou e a reforma avançará na Casa

Por Leandro Mazzini

Ronaldo Carletto
Ronaldo Carletto -
Brasília - Em paralelo às conversas com deputados para concluir a aprovação em segundo turno da reforma da Previdência na Câmara, ministros da articulação política do Governo mapeiam o cenário de tramitação do texto no Senado. Pela sondagem dos líderes aliados, feita durante o recesso parlamentar, o quadro negativo mudou e a reforma avançará na Casa. Na Comissão de Constituição e Justiça, primeira etapa de tramitação, governistas apostam em mais de 18 votos, do total de 27 do colegiado. No plenário, a projeção dos líderes também é otimista. Apostam em mais de 60 votos.

Calendário

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, tem dito que o Senado deve aprovar a reforma num prazo de 45 dias.

Alerta na PF

O contingenciamento do Governo atingiu em cheio a.. Polícia Federal. A verba para pagamento das diárias de deslocamento de policiais em missão está zerada.

No-show

A ordem na PF é para que toda viagem seja evitada. Aconteceu o mesmo nos Governos Dilma Rousseff e Michel Temer. E no meio da Lava Jato, la nave va...

Nota$

Pressionado pelo Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), o Senado passou a divulgar as notas fiscais apresentadas pelos senadores para justificar gastos da verba de gabinete. No entanto, só estão disponíveis, até o momento, notas relacionadas aos gastos dos últimos três meses e não há previsão de quando ou se os documentos anteriores serão tornados públicos.

Olho neles

Em maio, o Ministério Público, junto ao TCU, chegou a pedir apuração sobre a conduta do presidente do Senado de manter em sigilo notas fiscais com gastos de verba de gabinete e ainda permitir que os demais senadores fizessem o mesmo.

Dobradinha

Marcio França (PSB) articula com Jilmar Tatto (PT) para vice sua candidatura à prefeitura de São Paulo.

Que anistia?

A Coluna tem confirmação de que pelo menos um investidor que repatriou seus milhões na jogada de anistia da Receita Federal caiu nas mãos do Ministério Público.

Tanque Furado

O deputado federal Ronaldo Carletto (PP-BA) usou R$ 14,3 mil de dinheiro público para abastecer, ao menos 44 vezes, veículos da empresa de sua esposa, uma concessionária de motos em Eunápolis (BA). A descoberta da irregularidade foi feita pelo Instituto Operação Política Supervisionada.

Culpa da frota

O parlamentar informou que desconhece, mas que é possível “troca de notas” devido ao “grande número de veículos” que possui e garantiu que apuraria o caso.

Lupa no tanque

O Instituto Operação Política Supervisionada está auditando 700 notas fiscais de abastecimentos de veículos que foram apresentadas por 185 deputados federais à Câmara para ressarcimento. Já foram encontradas 16 irregularidades.

Eike

A CPI do BNDES na Câmara ouve na terça-feir o empresário Eike Batista. Autor do requerimento de convocação, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) afirma que o empresário tem conhecimento sobre contratos entre o BNDES e as empresas denominadas “campeãs nacionais”, entre elas o grupo EBX, criado pelo próprio Eike.

Comentários