Crise no clã

A mãe do ex-governador Eduardo Campos e ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), Ana Arraes, fez chegar aos caciques do PSB que pode radicalizar contra o neto João Campos (PSB-PE) e disputar a prefeitura do Recife este ano

Por Walmor Parente (interino)

João Campos começou a ter uma vida política mais intensa após morte do pai
(Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)
João Campos começou a ter uma vida política mais intensa após morte do pai (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados) -
Brasília - A mãe do ex-governador Eduardo Campos e ministra do Tribunal de Contas da União
(TCU), Ana Arraes, fez chegar aos caciques do PSB que pode radicalizar contra o neto
João Campos (PSB-PE) e disputar a prefeitura do Recife este ano. A insatisfação da
matriarca dos Arraes ganhou força depois que o pré-candidato a prefeito subiu o tom
contra o tio, Antônio Gomes, durante audiência pública na Comissão de Educação da
Câmara dos Deputados.

Pior
João Campos afirmou na audiência que o tio, presidente da Fundação Joaquim Nabuco,
é “pior” que o titular da Educação, Abraham Weintraub.

A volta
A ministra do TCU cortou diálogo com o neto e diz que pretende voltar à política
depois que deixar a corte de contas.

Alerta
A embaixada dos Estados Unidos em Brasília emitiu alerta de segurança aos cidadãos
americanos residentes ou em visita no Brasil. “Tenha documentos de viagem
atualizados e facilmente acessíveis”, recomenda o comunicado.

DPVAT
Depois da tentativa frustrada de extinguir o DPVAT - que indeniza vítimas de acidente
de trânsito -, o Governo agora fecha o cerco contra a Seguradora Líder, consórcio que
administra o seguro obrigatório.
Sobrepreço
A empresa foi notificada pelo Ministério da Justiça para prestar esclarecimentos sobre
suposto sobrepreço do seguro. Também terá que prestar contas sobre a destinação dos
recursos. A MP do Governo que extinguia o DPVAT foi derrubada em dezembro pelo
STF.

Rui Barbosa
O deputado Marcelo Calero (Cidadania-RJ) assina ação popular e Projeto de Decreto
Legislativo nos quais pede a suspensão da nomeação da presidente da Fundação Casa de
Rui Barbosa, Letícia Dornelles, “por incapacidade técnica”.
Exonerações
Foram exonerados da Fundação, ontem, o diretor de pesquisa, Antonio Lopes, e quatro
chefes do núcleo de pesquisa. Letícia é afilhada política do deputado Marco Feliciano,
recém-expulso do Podemos.

Privatização
A Dataprev, estatal que processa dados de aposentadoria, demitirá 15% dos
funcionários. A medida integra um plano de reestruturação às vésperas da privatização
da companhia. A empresa fala em economia de R$ 93 mi com o fechamento de 20
filiais.

Bônus
O Nordeste recebeu a maior fatia dos recursos do bônus da cessão onerosa da
exploração de petróleo na bacia de Campos. Foram liberados 32,7% dos valores,
totalizando 3,8 bilhões.

Janeiro Marrom
Organizações e movimentos sociais lançaram nas redes sociais a campanha Janeiro
Marrom para lembrar o rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em
Brumadinho, que completa um ano no próximo dia 25.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários