Fábio Porchat  - Reprodução TV
Fábio Porchat Reprodução TV
Por O Dia
Fábio Porchat surpreendeu os internautas durante uma live ao fazer uma reflexão sobre as tentativas de proibição de piadas discriminatórias. O humorista diz que não vê graça em satirizar grupos identitários tais como gays, transexuais, gordos, negros e mulheres, mas defende o direito de que outros o façam em prol da liberdade e da democracia. "A democracia existe para que a gente defenda o imbecil. É claro que a piada contribui para o preconceito se perpetuar, mas proibir a pessoa de fazer a piada não vai matar a homofobia, não vai matar o racismo. O canhão está virado para o lado errado. Acho que a gente tem que tomar cuidado com o tal do 'não pode'. O ‘não pode’ é perigoso. A gente tem que poder, a gente tem que optar pelo 'não', pelo não mais fazer. Acho que essa é a evolução da sociedade. ", explicou Fábio na rede Bancada do Livro.