Felipe Prior  - Divulgação
Felipe Prior Divulgação
Por O Dia
Após a Justiça de São Paulo acatar a denúncia de estupro contra o ex-BBB Felipe Prior e marcar a primeira audiência do processo para o dia 10 de maio de 2021, as defesas do ex-BBB e das vítimas que o acusam emitiram uma nota para comentar a decisão. Os advogados de Prior acreditam que "as provas coletadas ao longo do inquérito demonstraram que ele não cometeu qualquer crime e confia que o Poder Judiciário também concluirá pela inocência de Prior e afastará as acusações infundadas."
Já as advogadas das vítimas estão seguras de que há material suficiente para a condenação do arquiteto. "Os elementos colhidos durante as investigações são robustos e incluem laudos periciais, diversos relatos testemunhais e farta demonstração documental que foram determinantes para que o Ministério Público do Estado de São Paulo, titular da Ação Penal, identificasse a manifesta justa causa necessária à deflagração de um processo criminal. Esta defesa confia que, ao longo da instrução e observadas todas as garantias processuais, as acusações serão novamente demonstradas, agora perante a autoridade judicial, permitindo a condenação diante da incontroversa constatação da ocorrência de um dos crimes mais graves e cruéis previstos em nossa legislação."
Publicidade
Felipe Prior é acusado de ter estuprado diferentes mulheres entre os anos de 2014 e 2018, durante edições dos jogos universitários de arquitetura e urbanismo, o InterFAU. Prior, que começou a ser investigado logo que deixou o confinamento do 'BBB 20', nega todas as acusações.