Detran faz contrato milionário sem licitação

Empresa de Manaus receberá R$ 42,9 milhões para digitalizar documentos

Por Paulo Capelli

Detran Presente
Detran Presente -

RIO - O Detran contratou sem licitação, por R$ 42,9 milhões, uma empresa de Manaus para digitalizar documentos, organizar e manipular o acervo do órgão. O governo estadual diz que o alto valor do contrato, celebrado por um ano, se justifica porque a Doc Security Serviços terá que lidar "com 120 milhões de páginas em papel, em condições precárias de armazenamento, que precisam ser digitalizadas para a maior segurança das informações dos cidadãos". O Detran afirma que a empresa de Manaus foi escolhida por oferecer o menor preço e que a lei impede que companhias de outros estados sejam preteridas para beneficiar as do Rio.

Baixada

Para tentar alavancar a popularidade fora da capital, Eduardo Paes (DEM) começará a campanha na Baixada ao lado do novo cacique do MDB fluminense, Max Lemos, ex-prefeito de Queimados reeleito com 93% dos votos. Desde o afastamento de Jorge Picciani (MDB) da política, Max, na prática, tem tomado as rédeas do partido no estado.

Reunião

O governador Pezão (MDB) se reunirá amanhã no Palácio Guanabara com todo o seu secretariado.

O que vai, volta

Ao recusar um acordo político em Minas Gerais, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi ríspido com Aécio Neves (PSDB-SP). Por telefone, lembrou que, em campanhas anteriores, o tucano não atendeu a seus pleitos.

Universidades

Como a fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) tem proibido encontros em universidades, o vereador Tarcísio Motta, candidato ao governo pelo Psol, encontrou uma solução. Promoverá reuniões em praças próximas a faculdades. Professor, Tarcísio costuma ter boa votação entre os mais escolarizados e pretende rodar o estado usando centros acadêmicos como referência.

Enquadrado

O Ministério Público entrou com ação contra Waguinho (MDB), prefeito de Belford Roxo. Questiona suposta irregularidade por acumular cargo de vereador da mesma cidade. Pede a devolução de R$ 538 mil.

Sem sobra

Na eleição deste ano, os partidos estão proibidos de ficar com as sobras de campanha. Pela nova legislação, o dinheiro que não for gasto terá que ser devolvido aos cofres da União. "A fiscalização das despesas também será mais rigorosa", explica o advogado eleitoral Eduardo Damian.

Vistorias x aulas

Candidato ao governo do Rio, Pedro Fernandes (PDT) diz que, se eleito, extinguirá os postos de vistoria do Detran. "Só servem para achacar motoristas. A Lei Seca será fortalecida para que, nela, ocorra a fiscalização, inclusive com a aferição de gases", diz. O pedetista afirma que a verba economizada com o fechamento dos postos poderia levar o ensino em tempo integral a 460 escolas.

'Pão com mortadela'

Flávio Bolsonaro (PSL) dedica parte do tempo a debochar de adversários de esquerda. O deputado estadual propôs emenda a projeto de lei de Enfermeira Rejane (PCdoB) que obriga empresas a fornecerem pão com manteiga a funcionários que trabalharem pela manhã. Bolsonaro quer "que o pão com manteiga seja substituído por pão com mortadela".

Comentários