Avanço de Paes fez com que deputados pedissem que Flávio Bolsonaro apoiasse Witzel

Ocorre que Flávio, de malas prontas para o Senado, tem seguido à risca a instrução do pai, Jair Bolsonaro, e tem se mantido neutro na disputa pelo governo do Rio

Por PAULO CAPPELLI

Eduardo Paes e Wilson Witzel
Eduardo Paes e Wilson Witzel -

Rio - O avanço de Eduardo Paes (DEM) nas pesquisas acendeu o sinal vermelho no PSL e fez com que deputados estaduais eleitos pela sigla pedissem nesta quarta-feira a Flávio Bolsonaro, presidente do partido no Rio, uma declaração de voto em Wilson Witzel (PSC). Dos 13 políticos, 12 apoiam a candidatura do ex-juiz e acreditam que a ajuda de Flávio é o empurrão que falta para fazer Witzel se desgarrar do ex-prefeito do Rio nesta reta final.

Ocorre que Flávio Bolsonaro, de malas prontas para o Senado, tem seguido à risca a instrução do pai, Jair Bolsonaro, e tem se mantido neutro na disputa pelo governo do Rio. A estratégia é não se posicionar para que o presidenciável atraia tanto o eleitorado de Witzel quanto o de Paes. Resta saber se deputados estaduais eleitos pelo PSL conseguirão demover o clã Bolsonaro da neutralidade adotada até aqui no segundo turno.

Guerra Fria

Eduardo Paes, por sua vez, tenta tirar de Flávio Bolsonaro uma declaração ríspida contra Witzel. Algo na linha: "Diz que tem o meu apoio, mas não tem". O vídeo seria veiculado nas redes sociais do ex-prefeito.

Que beleza!

Criticado por Paes pela "engenharia" para receber R$ 4 mil por acúmulo de função quando era juiz, Witzel tomou conhecimento de que o município do Rio gastava, na gestão de Paes, cerca de R$ 3 mil por mês com pacotes de televisão a cabo na residência oficial do prefeito, a Gávea Pequena. A regalia incluía diversos canais, como de jogos exclusivos de futebol.

Fatura exposta

A campanha de Witzel tem nas mãos, inclusive, a cópia da fatura do 'Combo Sky HDTV Full'. O ex-juiz deverá divulgar o documento para comprovar a crítica que pretende fazer nesta quinta-feira no debate.

Acima do teto

Já Paes conseguiu um contra-cheque de Witzel que mostra o recebimento, na época em que o adversário era juiz, de uma remuneração mensal de cerca de R$ 80 mil.

Temperatura Máxima

O debate vai pegar fogo.

Força-tarefa

Aliados de Paes trabalham para conseguir uma 'informação-bomba', um fato novo sobre Witzel que possa ser usado nesta quinta.

Tudo acaba em... política

Neste período eleitoral, o aplicativo de relacionamentos financeiro-amorosos 'Meu patrocínio' adotou o slogan 'Faça o Brasil grande de novo'. A frase é uma adaptação do bordão de campanha de Donald Trump nos Estados Unidos em 2016. Aliás, a plataforma se dispõe a promover o encontro entre "mulheres lindas e jovens" e "homens ricos". Iniciativa que é a cara de políticos como...deixa quieto.

Emenda impositiva

Líder do PSC na Alerj e correligionário de Witzel, Márcio Pacheco diz que, se eleito governador, o ex-juiz lutará pela implantação da emenda impositiva no Parlamento: "Hoje as emendas são só indicativas. Apenas os deputados aliados do governo conseguem destinar verbas para suas regiões. O Wilson quer acabar com isso, tornando a aplicação obrigatória e aumentando a democracia", diz Pacheco.

Dornelles fez escola

Em carreata nesta quarta em Vassouras, André Corrêa (DEM) aderiu ao 'Bolsoardo'. Pediu votos para Bolsonaro e Eduardo Paes.

Comentários