Gutemberg de Paula Fonseca, secretário de Witzel, corre contra cronômetro

Como articulador político do futuro governo, tem que convencer os deputados estaduais a mudarem de ideia e não votarem pela revogação da privatização da Cedae

Por PAULO CAPPELLI

Rio - Recém-anunciado secretário de Governo de Wilson Witzel (PSC), o ex-juiz de futebol Gutemberg de Paula Fonseca já precisa correr contra o cronômetro. Como articulador político do futuro governo, tem que convencer os deputados estaduais a mudarem de ideia e não votarem pela revogação da privatização da Cedae.

Em setembro, a Assembleia Legislativa decidiu derrubar a venda da Cedae, mas o governador Pezão (MDB) vetou a medida. Witzel quer, agora, que a Alerj não derrube o veto, o que poderia comprometer o acordo fiscal do estado com a União. Vetos serão apreciados pelo Parlamento entre os dias 27 e 29.

No campo, Gutemberg controlava os ímpetos dos jogadores com cartões amarelos e vermelhos. Agora, sem o apito, terá que mostrar habilidade gastando a saliva.

Chefe da Casa Civil?

Aliado de Witzel, o advogado Lucas Tristão é outro empenhado no bom trânsito com a Alerj. Alguns deputados já o chamam de "chefe da Casa Civil". Na semana passada, Tristão foi visto com o presidente do Parlamento, André Ceciliano (PT), em reuniões que discutiram projetos de interesse do futuro governo.

Dobrada

A aliados, Ceciliano se disse "impressionado positivamente" com Tristão.

Bolsonaro x PT

Com reduto eleitoral em Maricá, Felipe Poubel foi escolhido vice-líder do PSL na Alerj. Dar protagonismo político para Poubel é estratégico para o partido de Bolsonaro. Ele é o nome do partido para disputar a Prefeitura de Maricá em 2020 e, desta forma, tentar tirar o petista Fabiano Horta do comando da cidade. O município é, também, o reduto de Washington Quaquá, presidente do PT-RJ.

455% de juros

Um amigo da Coluna recebeu proposta de empréstimo no caixa eletrônico do Itaú. O banco ofereceu R$ 5 mil para serem pagos em 60 parcelas de R$ 462,62: um total de R$ 27,7 mil.

A Coluna sentiu um cheirinho...

O Informe revelou, em agosto, que o Detran firmou um contrato de R$ 42,9 milhões, sem licitação, com uma empresa de Manaus. Dono da Doc Security Serviços, Sérgio Roberto Melo Bringel foi preso no mês passado acusado de maracutaias com o governo do Amazonas.

Comentários