Crivella prepara o terreno para tentar a reeleição em 2020

Político tem usado a Central 1746 de Atendimento ao Cidadão para organizar agendas de rua em clima de campanha

Por CÁSSIO BRUNO

Crivella vistoria ações do 'Cuidar da Cidade' em Vila Valqueire
Crivella vistoria ações do 'Cuidar da Cidade' em Vila Valqueire -

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), já prepara o terreno para tentar a reeleição, em 2020. E tem usado a Central 1746 de Atendimento ao Cidadão para organizar agendas de rua em clima de campanha. Funciona assim: o serviço telefônico mapeia os bairros com problemas. Crivella, então, segue para os locais acompanhado de equipes da Comlurb, Parques e Jardins e Conservação, entre outras, para dar um "banho de loja" na região.

Na edição de ontem do Diário Oficial da prefeitura, Crivella aparece na capa ao lado de garis anunciando o programa Cuidar da Cidade, em Vila Valqueire. O prefeito também já esteve em Santa Cruz e Rocha Miranda.

O coordenador

Nos bastidores, porém, quem articula a pré-campanha de Crivella é Paulo Messina, chefe da Casa Civil. Ele recebe deputados, vereadores e presidentes de partidos. Tudo para organizar a já sabida troca de secretariado, que será após o Carnaval.

A porteira

Ao contrário da primeira eleição, quando atendia apenas a pedidos de vereadores, Crivella, desta vez, abrigará na prefeitura os blocos partidários, a famosa "porteira fechada".

O aliado

E o MDB, legenda mais atingida pela Operação Lava Jato no Rio, ganhará mais espaço na prefeitura. Motivo: numa futura aliança, Crivella seria beneficiado com um bom tempo de propaganda eleitoral na TV e no rádio.

Sem transparência

O Ministério Publico abriu uma ação civil pública contra o prefeito de Guapimirim, Jocelito Pereira de Oliveira, o Zelito Tringuelê (PDT), pelo não comprimento da Lei de Acesso à Informação e da Lei da Transparência.

Segue...

O MP pede à Justiça multa a Zelito de R$ 100 mil. Segundo a promotora Marcela Amado, as irregularidades dizem respeito, principalmente, à falta informações envolvendo servidores e comissionados.

Efeito Bolsonaro

A EBC não renovou contrato com Luciana Barreto, âncora e editora-executiva do principal telejornal da TV Brasil. Ela tinha 15 anos de casa. Negra e moradora de Nova Iguaçu, a jornalista é premiada e ficou conhecida por sua luta envolvendo as causas das minorias.

A TV do general

A direção da emissora pública alegou falta de dinheiro para romper o contrato de trabalho com Luciana. Hoje, a TV está subordinada ao ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Zap polêmico

Um áudio viralizou em aplicativos de conversa pelo celular. Nele, um homem, supostamente identificado como o ex-prefeito de Mesquita, Gelsinho Guerreiro, afirma ter sido traído pela esposa, a deputada estadual não reeleita Daniele Guerreiro, ambos do MDB. O casal não foi encontrado para comentar.

Expansão

A Organização Social Viva Rio não atuará apenas em Niterói. A OS deverá fechar contrato com a prefeitura de Queimados para prestar serviços na saúde.

Só que...

A Prefeitura do Rio rompeu com a Viva Rio por irregularidades na gestão de um hospital.

Comentários