Promotores do caso Marielle evitam aparecer ao lado de Wilson Witzel

Governador do Rio estava com os então candidatos do PSL que destruíram a placa em homenagem à vereadora do Psol na campanha eleitoral. Para não haver constrangimento, MP optou por atender jornalistas em coletiva separada

Por CÁSSIO BRUNO

Coletiva de imprensa com o governador Wilson Witzel (à esquerda) e os policiais responsáveis pelo caso Marielle sem a presença do Ministério Público
Coletiva de imprensa com o governador Wilson Witzel (à esquerda) e os policiais responsáveis pelo caso Marielle sem a presença do Ministério Público -

Rio - Enquanto as atenções estavam voltadas para a sede do governo do estado, onde ocorria a apresentação dos detalhes sobre as investigações da morte da vereadora Marielle Franco (Psol) pela polícia, promotores do Ministério Público, que acompanham o caso, atuavam nos bastidores para evitarem aparecer ao lado do governador Wilson Witzel (PSC) na entrevista coletiva à imprensa.

Os promotores, então, fizeram outra conferência com os jornalistas para evitar constrangimentos. Na campanha, Witzel estava com os então candidatos a deputados estadual Rodrigo Amorim e federal Daniel Silveira, ambos do PSL, quando a placa em homenagem a Marielle foi quebrada.

Apoio da família

Parentes de Marielle estiveram apenas no MP. Lá, criticaram a demora das investigações do crime. E elogiaram os promotores.

Tente entender

Repórteres perguntaram o motivo das duas coletivas. Os promotores explicaram, explicaram, mas ninguém entendeu.

Aliás...

Pouco antes do Carnaval, Witzel teve uma conversa a sós com Marcus Vinícius Braga, no Palácio Guanabara. O secretário de Polícia Civil detalhou para o chefe todo o andamento das investigações antes de apresentá-las nesta terça-feira.

A primeira vez

A Alerj recebeu ontem uma visita muito esperada: Cleiton Rodrigues, chefe de gabinete de Witzel e novo articulador político do governo. Ficaram surpresos quando viram um representante do governo na Casa.

Boa impressão

Pelo menos 30 parlamentares conversaram com Cleiton, escalado para destravar a relação da turma com Witzel. Segundo eles, “a visita foi de cortesia”.

O pedido

Num primeiro momento, a principal reivindicação deles: agendar reuniões com Witzel e secretários. Amanhã, o governador receberá a deputada Martha Rocha (PDT).

A tal da homenagem

No dia em que a polícia revelou a identidade do autor dos tiros que mataram Marielle, o deputado Bruno Dauaire (PRP) apresentou projeto de resolução para dar medalha Pedro Ernesto a Luciano de Lima Fagundes Pinheiro, apontado pela Polícia Federal de ter ligação com traficante.

Segue...

Ex-assessor do jogador Vagner Love, Luciano chegou a ser preso pela PF e autuado por porte ilegal de arma de fogo. Ele é ex -agente penitenciário.

Só que...

O presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), tirou da pauta o projeto de resolução de Bruno Dauaire.

Sozinho

O vereador Carlos Bolsonaro (PSL) tem evitado contato social na Câmara. Ontem, ficou isolado na chamada Sala Inglesa.

Desconforto

A Câmara de Petrópolis desistiu de dar títulos de cidadãos petropolitanos a um fisioterapeuta e a uma chef de cozinha. Preferiu homenagear Witzel e Bernardo Santoro, assessor do governador e pré-candidato a prefeito na cidade.

2020 é logo ali

O prefeito Marcelo Crivella (PRB) já começou a agenda de reeleição: anunciou aumento salarial para servidores e autonomias para taxistas.

Comentários