TCE-RJ cita diretor da Cedae por irregularidades em contrato milionário

Carlos Henrique Coelho Braz aparece no relatório do tribunal. Projeto de R$ 25,9 milhões previa ampliação do sistema de esgoto da lagoa da Barra da Tijuca, na Zona Oeste

Por CÁSSIO BRUNO

Prédio da Cedae
Prédio da Cedae -

Carlos Henrique Coelho Braz, um dos diretores da Cedae, aparece como um dos citados numa auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ). O documento aponta irregularidades na execução de um projeto de R$ 25,9 milhões.

Trata-se da ampliação do sistema de esgoto da lagoa da Barra dentro do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara. Fazia parte do Plano de Políticas Públicas - Legado Olímpico 2016.

O pai de Braz é obreiro na igreja de Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC e influente nas indicações na Cedae.

Braz e o presidente da Cedae, Helio Cabral, já foram notificados pelo TCE-RJ.

Comentários