Funcionários nomeados por Jorge Picciani e Paulo Melo na Alerj são exonerados

No Diário Oficial de quarta-feira foram publicadas 70 demissões de comissionados ligados aos ex-presidentes da Casa presos na Operação Cadeia Velha, braço da Lava Jato

Por CÁSSIO BRUNO

Picciani está em prisão domiciliar
Picciani está em prisão domiciliar -

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano (PT), começou a exonerar pessoas nomeadas por seus antecessores Jorge Picciani e Paulo Melo, ambos do MDB, presos na Lava Jato. Na última quarta-feira, de uma tacada só, foram 70 demitidos.

Parte dos comissionados dispensados tem procurado o deputado Max Lemos (MDB), até outro dia unha e carne com Picciani. Pedem ao parlamentar para salvar os empregos.

Comentários