Denunciado por superfaturar contratos com ONGs vira conselheiro político de Crivella

Rodrigo Bethlem tem ajudado o prefeito do Rio na interlocução com vereadores

Por CÁSSIO BRUNO

O ex-secretário e ex-deputado Rodrigo Bethlem
O ex-secretário e ex-deputado Rodrigo Bethlem -

No meio do fogo cruzado com a Câmara de Vereadores, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), se aproximou novamente de... Rodrigo Bethlem! O ex-secretário de Eduardo Paes (DEM) tem sido conselheiro político do bispo licenciado da Igreja Universal. Na semana passada, por exemplo, conversou com parlamentares para tentar convencê-los de desistirem do impeachment.

Bethlem faz parte do comitê de crise de Crivella e tenta indicar um possível substituto de Maria Elisa Dutra da Silva Werneck Martins, servidora envolvida na renovação de contrato com empresas de mobiliário urbano, assunto que motiva o pedido de afastamento do prefeito.

Aliás...

Bethlem é conhecedor do assunto. Quando era secretário de Paes, sua pasta cuidava deste tipo de contrato de publicidade em relógios públicos e pontos de ônibus.

Currículo

Em 2014, a ex-esposa de Bethlem Vanessa Felippe divulgou gravação em que ele admitia ter recebido dinheiro de propina de ONG e de manter conta secreta na Suíça. Ele virou réu.

Segue...

O caso provocou a queda de Bethlem do governo Eduardo Paes.

Alvo da PF

Em 2017, a Polícia Federal fez busca e apreensão na casa e no escritório de Bethlem na Operação Ponto Final. Investigava a relação dele com empresários de ônibus do Rio.

Família

Vanessa Felippe é filha do presidente da Câmara do Rio, Jorge Felippe (MDB), e mãe do deputado Jorge Felippe Neto (PSD).

Na mira do bispo

Cesar Barbieiro, secretário de Fazenda de Crivella, está na corda bamba.

É que...

A pasta de Barbieiro é uma das áreas que levou à renovação dos contratos polêmicos, que passaram ainda pelo crivo de Maria Elisa, Controladoria e, claro, por Crivella.

Caiu para cima

Justino Carvalho será nomeado assessor chefe do gabinete de Crivella. Ele já atua na nova função. Foi exonerado do comando da Secretaria de Meio Ambiente para dar lugar a Marcelo Queiroz, do PP.

No mais

Um inocente e sua família foram fuzilados pelo Exército. E o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), ficou em silêncio.

Comentários