Faetec: denúncias indicam falta de professores e até de merenda na rede

Apesar de problemas, secretário de Ciência e Tecnologia diz que vai continuar inaugurando unidades fechadas na gestão anterior. Mês passado, ele reabriu a unidade de Mesquita, cidade pela qual deve ser candidato a prefeito no ano que vem

Por Maria Luisa de Melo

Witzel, o secretário Leonardo Rodrigues e o presidente da Faetec, Romulo Massacesi  inauguraram unidade em Mesquita no mês passado
Witzel, o secretário Leonardo Rodrigues e o presidente da Faetec, Romulo Massacesi inauguraram unidade em Mesquita no mês passado -

Não é de hoje que a rede Faetec (Fundação de Apoio à Escola Técnica), com cerca de 300 mil alunos e 130 unidades no estado, vem sendo alvo de descaso do governo. Mas a situação chegou ao extremo. Aliada à falta de professores, a comunidade escolar denuncia também a falta de merenda. Entre as afetadas estão unidades como Instituto Superior de Educação do Rio, mantido pela Faetec, e a Escola Técnica República, em Quintino. Nesta última, um aluno diz que a refeição completa virou artigo de luxo - quando tem carne, faltam outros itens. Mas os problemas não tem sido entrave para o secretário de Ciência e Tecnologia, Leonardo Rodrigues. No mês passado, inaugurou uma novíssima unidade em Mesquita, onde é pré-candidato.

SECRETÁRIO DIZ QUE DENÚNCIAS NÃO PROCEDEM

Entre as reclamações estão ainda a falta de laboratório para os alunos de eletromecânica de Saquarema e a impossibilidade dos alunos de Enfermagem de Ricardo de Albuquerque se formarem, por falta de professor para acompanhá-los durante estágio. O secretário negou que problemas com alimentação persistam. Acrescentou que há licitação em andamento para o fornecimento da merenda e negou que esteja beneficiando Mesquita. "A unidade estava fechada e, agora, foi entregue à população. Vamos reabrir outras".

ESCOLHIDO NOVO PRESIDENTE DA AGENERSA

O engenheiro Bernardo Sarreta deve ser escolhido o novo presidente da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado (Agenersa), no dia 20. Ele é uma indicação do secretário 
de Estado de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda Lucas Tristão (foto) e atualmente está como superintendente de energia do governo. Bernardo não tem experiência no setor e ainda precisa passar pela aprovação da Alerj. Mesmo ainda sem o crivo, ele já participa das reuniões na agência e atua na transição do cargo, que é de quatro anos.

SESSÃO RÁPIDA PARA POSSE DE EX-PRESO

Preso no fim do ano passado acusado de receber propina de R$ 150 mil, Anderson Alexandre (SD) tomou posse, ontem, com a Alerj lotada. Dos 68 colegas, 65 compareceram. Ele foi liberado da prisão em março, mas uma decisão judicial o impedia de exercer cargos públicos. Conseguiu reverter a situação na quarta (5), junto ao 1º Grupo de Câmaras Criminais. Pena que a sessão serviu praticamente só para isso - durou só 35 minutos. A mais rápida do ano.

REQUERIMENTOS ENGAVETADOS

A Mesa Diretora da Alerj tem deixado de lado umas das principais atribuições do Legislativo: fiscalizar. Dos 37 requerimentos de informações protocolados por deputados este ano, só três foram encaminhados.

DEMORA ATÉ PARA PUBLICAR NO D.O

Parlamentares contam que alguns pedidos de respostas demoram quase um mês para serem publicados no Diário Oficial. Quando saem, despertam, em vão, a esperança dos deputados. Afinal, o destino é a gaveta.

REGULAMENTAÇÃO DE PATINETES

Empresa que aluga patinetes elétricos, a Grow informou, ontem, em audiência na Alerj que é a favor de regulamentar o uso do equipamento. Tramita na Casa um projeto que obriga o uso do capacete e exige seguro para usuários.

GRUDE DE ALANA EM WITZEL INCOMODA

Alana Passos (PSL) anda coladinha em Witzel. Fez uns posts sobre os benefícios que busca para Queimados, cidade onde nasceu. Mas a proximidade com o governador irritou opositores. Alana acabou alvo de montagem na qual é chamada de mentirosa.

DETECTOR PARA QUÊ?

Uma fonte da coluna garante que alguns vereadores continuam indo trabalhar armados. O detector apita, mas ninguém respeita. 

DESCE - MINISTRO DO MEIO AMBIENTE - Ricardo Salles foi vaiado e chamado de "fujão"no Senado durante sessão para celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente.

DESCE - LULA - Ex-presidente virou réu na acusação em que é suspeito de ter recebido propina da Odebrecht por favores políticos.

PICADINHO: 

- Amanhã, 10h, na Semana do Meio Ambiente de Furnas, haverá atividades gratuitas para o público. Na sede da empresa, em Botafogo.

- Domingo, a partir das 9h, acontece uma ação social com balcão de empregos e serviços de cidadania no Cesarão, em Santa Cruz.

- Dia 17, a PGE-RJ promove o I Painel Internacional de Direito Constitucional da Escola Superior de Administração Pública (ESAP).

Comentários