Com projeto que dá trânsito livre a armas de colecionadores, 'bancada da bala' sai na frente

Enquanto houve andamento da proposta de Alexandre Freitas (Novo), Dionísio Lins (PP) tenta emplacar, sem sucesso, um projeto de resolução (PR) que proíbe o porte de armas na Alerj

Por O Dia

Deputado aula tiro
Deputado aula tiro -
A entrada de um projeto de lei que dá trânsito livre a armas registradas por colecionadores e atiradores de clubes de tiro, que pode ser votada hoje, está provocando confusão entre os deputados. O andamento da proposta, de autoria de Alexandre Freitas (Novo), que faz parte da chamada ‘bancada da bala’, desagradou um outro grupo. Enquanto Alexandre vê seu projeto andar, Dionísio Lins (PP) tenta emplacar, sem sucesso, um projeto de resolução (PR) que altera o regimento da Assembleia, proibindo o porte de armas em qualquer dependência da Casa. Apesar de já ter passado por três votações e receber emendas, não voltou à pauta.
PROJETOS SOBRE ARMAS EM TRAMITAÇÃO
Pela regra atual, só não se pode entrar armado no plenário. Nas demais dependências, está liberado. As más línguas do Palácio Tiradentes dizem que o presidente André Ceciliano (PT) estaria cedendo à ‘bancada da bala’, contrário ao projeto de resolução de Dionísio. Uma reunião para cobrar Ceciliano será marcada hoje. A Alerj tem pelos menos outros cinco projetos de lei sobre armamento tramitando.
Há, ainda, proposta para derrubar um artigo da Constituição estadual que impede a produção de produtos bélicos no estado. 
RIOCARD: VETO DE WITZEL SERÁ DERRUBADO
O governador Wilson Witzel vetou, ontem, o projeto aprovado na Alerj para mudar as regras da Câmara de Compensação Tarifária, de forma que os dados referentes ao RioCard não fiquem mais com a Fetranspor. A iniciativa daria mais transparência ao sistema de transportes, mas parece que o governador não quer romper com os empresários de ônibus. Diante da negativa, os parlamentares já se organizam para derrubar o veto. Aguardam, ávidos, para que o PL 3641-A/2017 entre na ordem do dia.
VEREADORES VÃO PARAR NA DELEGACIA 
Vereadores de Queimados foram parar na 55ª DP (Queimados) ontem. O tumulto começou porque o presidente da Câmara, Milton Campos, decidiu reassumir o cargo. O parlamentar está afastado por suspeita de fraude em um concurso da Casa. Policiais militares deram ordem para suspender a sessão, mas Campos não acatou. Na delegacia, ele e alguns vereadores da oposição foram ouvidos. Outros prestarão depoimento hoje.
APURAÇÃO SOBRE AGRESSÃO PARADA
Uma semana após uma audiência pública na Uerj sobre cotas terminar em confusão e agressão, o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT), ainda não analisou as duas representações que recebeu sobre o dia fatídico.
SEM RESPOSTAS AO PSOL E AO PSL
A falta de respostas levou o estadual Flávio Serafini (PSOL) a cobrar o petista. Serafini foi um dos que denunciou a agressão do deputado Alexandre Knoploch (PSL) a um aluno. Também não houve respostas ao PSL. 
JORGE PICCIANI FICA PARA TRÁS
Indicado por Jorge Picciani, o conselheiro Sílvio Santos ficou, definitivamente, fora da disputa da presidência da Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Rio. Bernardo Sarreta assumirá após sabatina na Alerj.
RELATÓRIO ALTERNATIVO
A leitura do relatório sobre o processo de impeachment contra Crivella promete. A comissão vai inocentar o prefeito. Mas a oposição preparou um documento alternativo, que já tem 13 assinaturas.
PICADINHO
Hoje, às 15h, a Ancine exibe o documentário ‘Humberto Mauro’. Inscrições: cerimonial@ancine.gov.br.
A exposição ‘Como faz pra te dizer que sim’ estará no Centro Cultural Light até sexta. Gratuito.
Sábado, acontece o ‘Arraiá da Feira Crespa’ na Arena Carioca Fernando Torres, às 14h.
 

Comentários