Witzel pede que Alerj aprove regulamentação de colégios cívico-militares com urgência

Mensagem do Executivo foi publicada no Diário Oficial desta quarta e deve entrar na pauta de votações da Casa na próxima semana

Por Maria Luisa de Melo

Wilson Witzel
Wilson Witzel -
Uma das polêmicas propostas do governador Wilson Witzel na área da Educação, a regulamentação dos colégios cívico-militares deve entrar na pauta de votações da Assembleia Legislativa já na próxima semana. Witzel enviou à Alerj, em regime de urgência, o texto que regulamenta o modelo de colégios híbridos.

Pela proposta, o ensino será ministrado pela Secretaria estadual de Educação, sob gestão de órgãos militares ou de segurança pública, como a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros.

Ainda de acordo com o texto, não haverá reserva de vagas para os filhos de militares. "O acesso às Unidades Escolares em questão será franqueado à população em geral, sem reserva de vagas para dependentes de militares ou policiais, mediante procedimento de matrícula definido pela Secretaria de Estado de Educação para todas as Unidades Escolares de sua rede", diz trecho .

Se aprovado, o projeto dá respaldo aos planos do governador de inaugurar, no próximo ano, o maior número possível de escolas militares. Uma das unidades que está mais adiantada funcionará dentro do Batalhão de Queimados, na Baixada Fluminense.

Como a mensagem encaminhada ao Legislativo tramitará em regime de urgência, não passará pelas comissões antes de ir a plenário. Deve ser apreciada pelos parlamentares já na próxima semana.

Comentários