Do uísque ao churrasquinho: deputados se viram para aguentar maratona de votação na Alerj

Para evitar rolo compressor do governo, que enviou 16 projetos à Casa, para garantir os recursos dos fundos estaduais e pagar as contas, oposição avançou votação até 23h45

Por Maria Luisa de Melo

Indicação legislativa foi aprovada pela Alerj
Indicação legislativa foi aprovada pela Alerj -
A sessão extraordinária que começou às 14h de segunda-feira (9) só acabou mais de nove horas depois de intenso bate-boca e acordos sobre projetos de desvinculação dos fundos estaduais. Para aguentar a maratona e não assinar embaixo do que queria o governo, nossos nobres parlamentares demonstraram resistência. Mas alguns contaram com uma ajudinha, digamos, especial. Houve quem recorresse ao uísque e ao churrasquinho no palito - este em plenário. Mas a maior parte contou mesmo foi com o iFood, para matar a fome.

Uma fonte da coluna revelou que o petista Waldeck Carneiro se esbaldou no uísque, aproveitando o coquetel de uma solenidade que acontecia paralelamente à votação. Para manter a firmeza e evitar que o governador raspasse o tacho dos fundos estaduais, tomou uns goles e subiu na tribuna com veemência. Mas, frisamos, ele não bebeu em plenário. 

Alana Passos (PSL) foi outra que não se conteve e mandou um churrasquinho para dentro. Tudo para não ter que sair do plenário no meio da discussão. Quebrou o protocolo em nome da fome.

Coronel Salema, também do PSL, foi mais discreto. Encomendou pizzas, que chegaram à presidência da Casa por volta das 22h. Neste momento, ele saiu de fininho e devorou as fatias na cadeira da presidência.
CINCO PROJETOS CONTINUAM EM PAUTA

A oposição avaliou a maratona como positiva. Isso porque, dos 16 projetos, só cinco continuarão em pauta. As propostas, que desvinculam receitas e mudam regras de fundos estaduais, receberam parecer favorável das comissões, e ficam abertos para recebimento de emendas até às 17h da próxima quarta-feira (11).
O projeto 1.713/19, que desvincula receitas do Fundo Estadual de Recursos Hídricos, foi retirado de pauta ao final da sessão pelo líder do governo na Alerj, deputado Márcio Pacheco (PSC).

Já o projeto 1.719/19, que alterava regras do Fundo Penitenciário (Fuesp), foi a arquivo por ter recebido parecer contrário de todas as comissões técnicas que analisaram a proposta.A série de sessões extraordinárias foi iniciada às 14h30 e se estendeu até o fim da noite devido à estratégia de obstrução da oposição.
Os cinco projetos que continuam em pauta tratam sobre os fundos de Controle Ambiental (Fecam); da Polícia Militar (Funespom); do Corpo de Bombeiros (Funesbom); de Defesa do Consumidor (Feprocom) e de Investimentos e Ações de Segurança Pública e Desenvolvimento Social (Fised). Essas propostas devem ser votadas definitivamente pelos parlamentares na próxima semana.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Indicação legislativa foi aprovada pela Alerj THIAGO LONTRA/Divulgação
Votação na Alerj foi adiada por número insuficiente de deputados Paulo Carneiro/divulgação

Comentários