Igor Sardinha promete governo para os pobres de Macaé

Por Sidney Rezende

Igor Sardinha
Igor Sardinha -
O pré-candidato à Prefeitura de Macaé Igor Sardinha disse, em live promovida pelo jornal O Dia, que pretende investir fortemente na área social. "Nós temos um município que há um bom tempo tem um dos maiores orçamentos do país. Já há alguns anos que a gente sempre ultrapassa a receita de R$ 2 bilhões anualmente. E, na realidade, ao mesmo tempo em que a Prefeitura tem tanto recurso, a gente tem, na cidade de Macaé, 31,5%, segundo o IBGE, de moradores que vivem com rendimento de até meio salário mínimo. E isso numa cidade que também está no topo da média salarial do país. Ou seja, nós temos uma das cidades mais desiguais do mundo. Isso, principalmente num momento de pandemia, de crise sobreposta, nós temos uma crise político-econômica muito grave dentro do país, nós temos um governo do estado com uma crise política também, e uma ausência total de condições de cooperar com os municípios. E nós temos uma pandemia que aprofunda tudo isso. Então, esse número de 31,5%, a gente tem certeza que, tão logo acabe os auxílios, vai ser um número que vai chegar a quase metade da população convivendo com muito pouco recurso, com ausência de emprego e de oportunidade".

Sardinha falou, então, sobre uma das prioridades em um eventual governo para combater a crise. "A gente vai construir desde o início um programa de renda básica, sendo pago aos mais pobres, através de uma moeda social local, onde isso garante que, do primeiro ao último centavo, a gente tem a garantia que esse dinheiro vai estar circulando na cidade. Então, nós vamos dar dinheiro na mão do mais pobre, aumentando seu poder de compra, combatendo a pobreza e a miséria, combatendo a desigualdade e fazendo com que isso também seja um instrumento fantástico para o comerciante da cidade, porque se tem demanda adicional, ele vai vender mais. O comerciante vendendo mais, ele vai empregar mais. Ele empregando mais, ele também ajuda a gente a sair desse atoleiro econômico". 

Operação nebulosa

Ministro da Economia, Paulo Guedes - Marcello Casal Jr / Agência Brasil
A venda por parte do Banco do Brasil da sua carteira de crédito por R$ 370 milhões, quando o valor estimado é R$ 3 bilhões ao BTG Pactual, banco criado por Paulo Guedes, virou assunto na Alerj. Tem deputado querendo abrir investigação. 

Cadeira perpétua

A juíza Neusa Regina Larsen, do 2º Juizado Especial Fazendário do TJ do Rio, proferiu sentença e determinou que a Suderj efetue o recadastramento da cadeira cativa e entregue o cartão magnético a Sergio Luiz Szoor. É que o autor da ação é titular de uma cadeira perpétua, mas, desde 2016, em razão da publicação da Portaria nº 619/2016, teve o seu direito de uso extinto e por essa razão, a plena utilização do bem não tem sido liberada pela Suderj. A ação foi proposta pelo advogado Bruno Barki. 

Volta Redonda: PDT confirma pré-candidatura

O PDT confirma em convenção do dia 12 de setembro o nome de Gerson Antunes para concorrer à Prefeitura de Volta Redonda, nas eleições de novembro. Gerson é filho de Juarez Antunes, deputado federal constituinte, ex-prefeito de Volta Redonda, líder da famosa greve de 88. 

PICADINHO

Campanha de Testagem Rápida de Hepatites Virais B e C, realizada pelo Ambulatório do Iaserj Maracanã, se encerra hoje (31).

Entre os pré-candidatos a vereador do PSL do Rio está um ator: Alberto Szafran, que é filho do ator Felipe Wagner e sobrinho da atriz Ida Gomes.

O impacto da pandemia na saúde mental é tema de palestra do Masterclass 2020, que começa hoje (31) e vai até domingo (2), em formato online.  

Comentários