Movimentos de Bolsonaro no Rio

Por Sidney Rezende

Presidente Jair Bolsonaro faz voto útil em Crivella. Por enquanto
Presidente Jair Bolsonaro faz voto útil em Crivella. Por enquanto -
A eleição municipal do Rio está sob o mesmo guarda-chuva da sucessão presidencial de 2022. O presidente Jair Bolsonaro tem se esforçado para consolidar o seu projeto pessoal de poder junto a sua base. Os índices de popularidade do presidente são maiores do que se poderia supor depois de provocar a ira daqueles que esperavam dele outro comportamento durante a pandemia.

Bolsonaro jogou no colo dos outros a responsabilidade de resolver o problema. Ajudou a defenestrar o governador Witzel, seu inimigo. O clã Bolsonaro está mais tranquilo agora com o superintendente da Polícia Federal, a troca do secretário de Polícia Civil e com as mudanças no quadro de investigação do caso Marielle. Faltam pouco mais de 100 dias para o fim do governo Crivella. Para que um impeachment, já que sua eficácia seria nula nessa altura do campeonato? O vereador Átila Nunes encaminhou representação ao Ministério Público pedindo que seja instaurada ação penal, ao mesmo tempo em que propõe o afastamento do prefeito Marcelo Crivella do cargo, a exemplo do que ocorreu com Wilson Witzel. Segundo ele, o artigo 113 da Lei Orgânica dos Municípios estabelece essa opção no 1º parágrafo: "O prefeito ficará suspenso de suas funções (...) nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia de queixa-crime pelo Tribunal de Justiça do Estado". Diz ele que as denúncias que levaram ao afastamento de Witzel pelo STJ são semelhantes às que agora estão sendo investigadas pelo MPRJ.

De olho no futuro

Nos corredores do Palácio Pedro Ernesto, são grandes as apostas de que este seja o último ano da dinastia do vereador Jorge Felippe no comando da casa. Ele conquistou a presidência em 2009 e mantém o controle até hoje. A turma, agora, quer dar uma aposentadoria compulsória. O nome mais cotado para assumir o trono é o "príncipe" Carlo Caiado, do DEM. 

Buraco no dinheiro público

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro suspendeu licitação para contratação de asfalto para operação Tapa Buracos em Belford Roxo no valor de R$ 13.307.584,04. Segundo a Secretaria de Controle Externo do TCE, existe a probabilidade de sobrepreço na ordem de R$ 1.794.973,18. 

De olho no vice

Ex-secretário de obras de Duque de Caxias, João Carlos Grilo Carletti foi aprovado como vice-prefeito de Washington Reis. Só tem um problema: o nome dele está na lista dos gestores com contas julgadas irregulares do Tribunal de Contas por pagamento por serviços não prestados na Praça 51, em Xerém. O TCE/RJ determinou a devolução de mais de R$ 1 milhão. A mesma irregularidade levou a Justiça do Rio de Janeiro a condenar, em 2018, a dupla por enriquecimento ilícito e dano ao erário com dolo. 

Consumo dos fluminenses

Sondagem do Instituto Fecomércio RJ (IFec RJ) com consumidores fluminenses pesquisou a vontade do consumo de bens duráveis nos próximos meses: 37,5% dos entrevistados afirmaram que os gastos com esse tipo de bem irão se manter, 33,6% pretendem diminuir e 28,9% devem aumentar as compras desses itens. Em agosto, 14,9% dos entrevistados haviam dito que os gastos com bens duráveis aumentariam. Além disso, nos últimos 3 meses, 47,1% dos consumidores afirmaram que não ficaram inadimplentes. No mês de agosto, o percentual de informantes que não estavam inadimplentes foi igual a 35,3%. 

PICADINHO

Bibliotecas Comunitárias e incentivo à leitura para crianças são temas de conversas durante a Caravana da Leitura e do Autor Fluminense em bate-papos transmitidos pelo Facebook da Caravana, de 23 a 25 de setembro, às 15h.

Doze jovens que estão cumprindo medidas socioeducativas no Degase vão participar de cursos de gestão empresarial e tecnologia da informação, por intermédio de parceria com a Unisuam e o Instituto de Oportunidade Social.

Setembro Amarelo: Até o dia 30 deste mês, fachada do shopping Rio Sul terá iluminação na cor amarela em campanha nacional de prevenção ao suicídio. 

Comentários