Por ADRIANA CRUZ

Rio - O juiz Felipe Carvalho Gonçalves da Silva, da Vara Criminal de Magé, decretou novamente a prisão da ex-prefeita de Magé Núbia Cozzolino, presa no início do mês acusada de chefiar organização criminosa e de falsificar documentos públicos. A nova ordem envolve outros três processos que teriam sido desviados da Justiça para beneficiar a política e aliados. Também foram decretadas as prisões dos advogados José Marcos Motta Ramos e Aidê Raquel da Mata Soares.

O juiz determinou ainda a quebra do sigilo telefônico, de computadores, pen drives, arquivos mantidos na 'nuvem' e outros eletrônicos capazes de armazenar fotos, arquivos de áudio e vídeo e mensagens escritas. Desde o ano passado, o Ministério Público investiga irregularidades no sumiço de processos. Foram analisadas pelo menos 110 ações, mais da metade envolvendo a família Cozzolino. De acordo com a investigação, diversos documentos foram falsificados pela organização criminosa comandada pela ex-prefeita.

 

Você pode gostar
Comentários