material apreendido churrasco no BEP - Divulgação
material apreendido churrasco no BEPDivulgação
Por ADRIANA CRUZ

Rio - A juíza da Auditoria da Justiça Militar, Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, manteve nesta terça-feira, em audiência de custódia, a prisão dos 'churrasqueiros' do Batalhão Especial Prisional (BEP) da Polícia Militar, em Niterói. Entre os presos, estão a soldado Camila Soares Lima, que trabalhava na unidade, e seus aliados na empreitada, os soldados Paulo Roberto de Jesus Lima e Jonathas Saulo Barreto de Andrade, que já estavam custodiados no local e trabalhavam na limpeza, os chamados faxinas. O ex-governador Luiz Fernando Pezão está numa cela especial no presídio.

Segundo as investigações, Camila chegou em seu carro com cerca de 120 latinhas de cerveja, churrasqueira, três garrafas de vinho, carvão, e utensílios como espetos e churrasqueira para preparar uma churrascada. Paulo Roberto e Jonathas ajudaram a policial a transportar o carregamento da festa em latões de lixo.

Para a juíza a prisão dos acusados é necessária para manutenção da disciplina e hierarquia. Ana Paula ressaltou ainda que "a primariedade, bons antecedentes ou bom comportamento profissional não são suficientes por ora para ensejar a concessão da liberdade". O que ninguém sabe ainda é se Pezão havia sido convidado para a festa.  

Você pode gostar
Comentários