Respondem pelo homicídio os ex-policiais Ronnie Lessa (reformado) e Élcio Queiroz (expulso da Polícia Militar) - Divulgação / Polícia Civil
Respondem pelo homicídio os ex-policiais Ronnie Lessa (reformado) e Élcio Queiroz (expulso da Polícia Militar)Divulgação / Polícia Civil
Por ADRIANA CRUZ

O juiz do 4º Tribunal do Júri Gustavo Gomes Kalil recebeu a denúncia do Ministério Público contra os assassinos da vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes. O PM reformado Ronnie Lessa e o ex-pm Élcio Vieira de Queiroz vão responder pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio contra a assessora de Marielle Fernanda Chaves, e receptação. Os réus citados, os advogados serão intimados para apresentar defesa em 10 dias. Kalil também abriu parte do sigilo do inquérito.

"Há justa causa, pois a denúncia veio embasada em elementos de informação colhidos na investigação", escreveu o magistrado em um dos trechos da decisão. Para decretar a prisão de Lessa, o juiz levou em consideração ainda a preservação da vida de pessoas pesquisadas por ele, como parlamentares de esquerda e seus parentes , os ex-presidentes da república, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT, delegados, autoridades e jornalistas, profissionais e entidades ligadas aos Direitos Humanos, como a Anistia Internacional.

"Também sob o prisma da ordem pública, assiste razão, por ora, ao MP quando argumenta que a prisão preventiva se faz necessária para assegurar o direito à vida das demais pessoas e políticos pesquisados pelo acusado", pontuou Kalil. 

Você pode gostar
Comentários