Alok vai tocar no Lollapalloza - Divulgação
Alok vai tocar no LollapallozaDivulgação
Por

Caro leitor: se você nunca ouviu falar em Alok, pergunte a um parente mais jovenzinho, mais antenadozinho com a música eletrônica. Porque esse é o rapaz do momento do Brasil. O nome verdadeiro, por incrível que pareça, é Alok mesmo. Ele nasceu em Goiás, mas tudo relacionado à música dele é moderno, contemporâneo e por isso ele está entre os 25 maiores DJs do mundo. A popularidade dele deve-se que, ao invés de ficar preso no gueto de música eletrônica, Alok é assessorado por um escritório de música sertaneja e toca nos principais festivais desse ritmo. Menino simpático, do bem, gente boa, já está milionário, mas o sucesso não subiu a sua cabeça. Com vocês... Alok Achkar Peres Petrillo.

Você é de Goiânia, mas já morou em diferentes cidades, inclusive em outros países. Onde você está morando agora?

Atualmente moro em São Paulo.

Você consegue passar um bom tempo em casa curtindo a família e amigos ou está sempre se dividindo entre viagens para shows?

Ultimamente ando dividido entre viagens e shows, mas sempre encontro um tempo para me divertir com os amigos e matar a saudade da família.

Alok é um nome diferente, o que significa? porque seus pais escolheram esse?

Significa de outro mundo, fora da curva. A escolha foi por conta do Osho (o guru). Eles o encontraram e o nome foi influência dele. E hoje vejo que tudo faz sentido.

Falando em seus pais, você vem de uma família da música com pai e mãe DJs e pioneiros da música eletrônica no brasil. Nunca pensou em ser outra coisa ou sempre se espelhou neles?

Eu cheguei a cursar Relações Internacionais, mas vi que a música era o que realmente importava e me fazia feliz. Foi aí que segui.

Você tem um irmão gêmeo que fisicamente é diferente de você. As personalidades de vocês são parecidas?

Não (risos). Bhaskar é mais calmo, eu sou mais agitado. Mas ambos na mesma sintonia.

Como é ser o queridinho das festas dos famosos? Sua agenda é muito disputada pelas celebridades?

Não vejo muita diferença, mas sinto como se fosse um mérito, pois contribui com a exposição do meu trabalho e eu acho isso ótimo.

Alok é o brasileiro mais ouvido no mundo. O que isso representa para você? Chegou onde você queria ou acha que ainda tem muito a conquistar pela frente?

Tenho vários sonhos que envolvem muito mais que satisfação profissional, mas social e pessoal. Quero deixar um legado muito maior que o brasileiro mais ouvido do mundo. Quero ser parte da mudança dele despertando a mudança nos outros também.

Qual o diferencial da sua música que te trouxe tanta visibilidade entre tantos outros DJs no mundo?

Todos os trabalhos que eu faço, tento passar uma mensagem que motive as pessoas de alguma forma. Talvez isso tenha contribuído ou mesmo tenha sido o fator chave pra ter atraído tanta coisa boa.

Você esperava tanto sucesso, tendo em vista que nunca antes um DJ brasileiro alcançou as paradas internacionais?

Sempre sonhei com isso, mas não em fazer sucesso. Meu sonho é difundir a música eletrônica para os quatro cantos do país. Acabou que foi além e sou extremamente grato por isso.

Sonha fazer parceria musical com algum artista brasileiro ou internacional em específico?

Vários! Nacional o meu sonho é uma parceria com Seu Jorge (risos)! Internacional tem Calvin Harris, The Chainsmokers.

Como você chegou no seu estilo Brazilian Bass?

Fui me encontrando e me identifiquei mais com o estilo, acabou que adotei de vez.

E sua parceria com Anitta para a apresentação da abertura da Copa na Russia? Já pode adiantar algo sobre isso?

A música sairá esse ano, mas ainda não sabemos se é pra Copa do Mundo (risos). Ainda não posso adiantar nada por enquanto.

O que você gosta de fazer quando não está trabalhando?

Ir pra Alto Paraíso recompor minhas energias e rever meus amigos.

Recentemente o seu vídeo com o ex-BBB Lucas sobre ele ser o mais novo DJ do momento viralizou na rede. Ele ficou chateado com a brincadeira ou levou na esportiva?

Nada! Levou super na esportiva. Falamos outras vezes também. Ele é um cara tranquilo.

Qual a expectativa para a sua apresentação no Lollapalooza, um dos maiores festivais do mundo?

Todas possíveis depositadas em 3 meses intensos de trabalho. Espero que todos gostem porque eu estou bem ansioso por isso (risos).

Mesmo você já tendo se apresentado num evento desse de grande porte, ainda bate a insegurança e o frio na barriga ou você já tira de letra?

Com certeza! Toda vez é um desafio e a cada desafio parece que a cobrança aumenta ainda mais e a responsabilidade aumenta.

Você tem um set list especial por ser um evento mundialmente conhecido como este?

Sim, fiquei horas nas madrugadas preparando tudo pra que seja o melhor. Sempre faço meus shows pensando em um ser melhor que o outro e dessa vez não será diferente.

Você pode gostar
Comentários