Valesca Popozuda, Rodrigo Faour e Fernanda Abreu - Divulgação
Valesca Popozuda, Rodrigo Faour e Fernanda AbreuDivulgação
Por O Dia

Comemorando um ano de seu programa no YouTube, Rodrigo Faour entrevista a pioneira cantora de dance music nacional e árdua defensora do funk carioca, Fernanda Abreu, e a diva do movimento, Valesca Popozuda. Além de cantarem juntas, as duas falam sobre a evolução do funk, a luta das mulheres para se impor no meio musical e a ditadura da beleza.

Valesca conta que já fez uma lipoaspiração malsucedida apenas para estar com o corpo melhor para aparecer bem na capa de uma revista, mas que agora está mais tranquila com seu corpo. “Hoje, não tenho mais aquela coisa ‘Ah eu tenho que ficar linda, maravilhosa’. A gente tem que se sentir bem, se aceitar. Dois ou três quilos a mais já me pesaram muito mais, hoje não. Eu quero estar bem, celulite vou ter sempre...” Ao que Fernanda, com seus inacreditáveis 56 anos, complementa: “Valesca é um sexy symbol. E a pressão em cima dela é maior. Eu sou de outra geração. Na minha época de Blitz e no início da minha carreira solo não tinha muito essa coisa de plástica, de silicone, de corpo de academia. Sempre fiz balé e era suficiente. E ela é da geração que as mulheres têm que ter corpão, têm que ser fortes”.

Faour lembra que isso é muito mais cobrado da mulher, ao que Fernanda brinca: “Pois é, homem barrigudo é charmoso né? Pelo amor de Deus...”

Confira a entrevista na íntegra abaixo:

 

Você pode gostar