Outlet de imóveis tem oportunidades a partir de R$ 9 mil

FGTS pode ser usado e prazo para financiar é de até 35 anos

Por Cristiane Campos

A startup Resale inova e faz mercado imobiliário funcionar como outlet de moda e o financiamento pode chegar a 80% do imóvel
A startup Resale inova e faz mercado imobiliário funcionar como outlet de moda e o financiamento pode chegar a 80% do imóvel -
A compra de imóveis que são retomados pelos bancos tem sido uma alternativa para quem busca uma unidade já pronta e com valores abaixo do mercado, custando de 2% a 70% menos. A Resale, que desenvolve soluções para gestão e venda de imóveis que retornam ao mercado provenientes das instituições financeiras, por exemplo, está consolidando o conceito de outlet imobiliário, com opções de bancos como o Santander e o Banco do Brasil. O percentual de desconto depende de fatores como tipo de imóvel, localização, ocupação e grau de preservação. Os preços vão de R$ 9 mil a R$ 8,4 milhões, com oportunidades em todo o país, com a região Nordeste concentrando a maioria das ofertas.

Dependendo do imóvel e do banco, é possível financiar até 80% do valor, em até 35 anos. Além disso, o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) também pode ser usado na negociação. E, no caso da unidade desocupada, de acordo com a Resale, o cliente tem a opção de financiar com outros bancos, sem a obrigatoriedade de financiar com a instituição financeira que retomou o imóvel.

De acordo com mapeamento da empresa, hoje o país concentra aproximadamente 100 mil imóveis retomados que estão à venda na base dos bancos. Utilizando marketplace, plataforma que reúne ofertas de diferentes marcas, e inteligência artificial, a Resale atua como um canal de venda digital e rápido para os bancos diluírem seus estoques. "Teremos, como nos outlets de moda com grandes marcas, nosso sistema que permite a aquisição de ativos provenientes de grandes bancos - para moradia ou investimento. É mais uma opção que chega ao cliente final. Ao adquirir um imóvel via Resale para morar ou investir, o comprador fecha um contrato com uma empresa de confiança de maneira segura e ágil, no mesmo modelo de um outlet multimarcas" explica o CEO e fundador da startup Marcelo Prata.

Como funciona o financiamento

Segundo a Resale, o financiamento imobiliário tem quatro custos embutidos nele e um outro, não incluso no valor das parcelas pagas mensalmente, mas que é devido. Este último, que não faz parte do empréstimo, é o custo que banco vai cobrar de quem está comprando um imóvel, ou seja, o custo de contratação. Para contratar o crédito habitacional, o banco tem que avaliar o bem, fazer a análise jurídica dos vendedores e analisar a documentação do imóvel. Essa despesa é paga na hora de fazer o financiamento com a instituição financeira. A empresa diz ainda que os bancos permitem que ela seja somada ao financiamento, mas não é uma regra.

Já dentro do financiamento imobiliário, o cliente paga a amortização. Na parcela se paga a amortização e os juros que são sempre calculados em função do quanto falta para quitar com o banco. O terceiro componente é o seguro, obrigatório para criar crédito imobiliário. São dois: de Morte ou Invalidez Permanente (MIP) e o Danos Físicos ao Imóvel (DFI).

E, por último, existe uma taxa de administração, normalmente de mais ou menos R$ 25 para cobrança e boletos.

Comentários